Publicidade

Tranduza (Translate)

Mostrando postagens com marcador Panelas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Panelas. Mostrar todas as postagens

domingo, 12 de abril de 2015

10 Coisas para Jogar Fora para ter uma Saúde Melhor

Tradução do artigo do Dr. Mercola de 06/04/2015 também presente em meu blog em inglês neste link.

Diariamente, você entra em contato com um grande número de itens, muitos dos que apresentam riscos para a saúde que podem se acumular no seu organismo ao longo do tempo. Muitos produtos químicos parecem seguros mas não são, e não são susceptíveis de serem suspeitos quando a sua saúde começa a apresentar problemas.
Mas outros itens que fazem parte do "padrão" da vida contemporânea, tais como eletrônicos e até mesmo a cadeira de seu escritório também podem fazer mais mal do que bem no longo prazo.
A lista de itens prejudiciais pode ser feita muito extensa, mas aqui vou listar 10 itens de uso diário que você estaria melhor sem. Um recente artigo na revista Time lista ainda mais itens que você deve jogar fora ter uma saúde melhor.

# 1: ADOÇANTES ARTIFICIAIS

Os adoçantes artificiais como aspartame e sucralose (Linea) enganam o seu organismo, fazendo com que ele armazene gordura e aumente o risco de diabetes, por isso, se você está procurando benefícios para a saúde, você seria melhor jogar todos eles no lixo.
O mesmo vale para qualquer alimento ou bebida contendo adoçantes artificiais, como o refrigerante diet. Além de agravar a sensibilidade à insulina e promover ganho de peso, os adoçantes artificiais também promovem outros problemas de saúde mais graves, incluindo ataques cardíacos, derrame e Mal de Alzheimer.
Um dos mecanismos pelos quais os adoçantes artificiais promovem a obesidade e a doença é por alterar a sua microflora intestinal. Especificamente, adoçantes artificiais alteram as vias metabólicas associadas com a função metabólica.
Uma diminuição da função metabólica tem sido observada em vias associadas ao transporte de açúcar no seu corpo, por exemplo. Adoçantes artificiais também foram responsáveis por induzir disbiose intestinal e a intolerância à glicose em pessoas saudáveis.

# 2: EMBALAGENS E GARRAFAS DE PLÁSTICO PARA ALIMENTOS

Jogar fora suas embalagens e garrafas de plástico para alimentos é um passo fundamental para reduzir a sua exposição a produtos químicos de desregulação endócrina como o bisfenol-A (BPA), bisfenol-S (BPS) e ftalatos.
Seu sistema endócrino como um todo é fundamental pela regulação do humor, crescimento e desenvolvimento, a função do tecido, o metabolismo, assim como a função sexual e processos reprodutivos, e desreguladores endócrinos têm sido associados a um grande número de efeitos adversos, incluindo:
  • Problemas de saúde reprodutiva
  • Hipertensão: De acordo com um estudo randomizado, controlado, o BPA em latas ou garrafas de plástico pode elevar a pressão arterial dentro de apenas algumas horas após sua ingestão
  • QI reduzido em crianças
  • Hiperatividade, aumento da agressividade, e prejuízo no aprendizado
  • O câncer de mama, próstata e tireoide
O aquecimento, juntamente com o desgaste através de várias lavagens podem aumentar a quantidade de produtos químicos que são liberados de recipientes e garrafas, então guardar recipientes velhos não é uma boa ideia.
Enquanto eu costumava apoiar a mudança para recipientes livres de BPA, foi revelado recentemente que, mesmo plásticos "sem BPA" podem liberar substâncias químicas de desregulação endócrina que são tão ruins quanto o BPA.
Sua melhor alternativa é evitar recipientes de plástico completamente, e substituí-los por recipientes e garrafas de vidro. Também opte por mamadeiras de vidro, se você tiver crianças pequenas. Faça a troca para o vidro, e você não terá que "quebrar a cabeça" para descobrir qual plástico pode ser mais seguro do que outro, apenas para descobrir mais tarde que não foi um bom comércio, afinal de contas...

# 3: PANELAS ANTIADERENTES DE TEFLON

Para limpar ainda mais a sua cozinha, jogue fora suas panelas antiaderentes de teflon e as substitua por panelas de cerâmica ou de vidro. O revestimento antiaderente é feito com um produto químico chamado ácido  perfluorooctanóico (PFOA), que tem sido rotulado como um "provável" agente cancerígeno por um painel de avaliação científica independente que aconselha a Agência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA).
Embora PFOA seja um nome longo complexo, que é essencialmente um produto químico complexo e depende de fluoreto para as suas propriedades anti-aderentes. O problema é que uma vez que você aquecer sua panela ou frigideira, o fluoreto se vaporiza no ar, assim ele pode matar aves pequenas e prejudicar você e sua família. Você pode facilmente superar este risco desnecessário à saúde, trocando suas panelas por cerâmica ou vidro que não emitem fluoreto tóxico.

# 4: DESODORIZADORES DE AR

Desodorizadores de ambiente, frequentem ente contêm 2, 5-diclorofenol (2, 5-DCP), um metabolito do 1,4-diclorobenzeno, que tem sido associado à puberdade precoce e outros problemas de saúde, incluindo o câncer. Os ftalatos responsáveis pela desregulação endócrina também são comumente encontrados em purificadores de ar e desodorizadores de ambiente.
Se você está tendo problemas com odores desagradáveis, seria sábio resolver a causa raiz em vez de mascará-las com sprays químicos.
Abrir as janelas e portas de vez em quando pode ajudar, e também irá melhorar a qualidade do ar em geral em sua casa ou escritório. Se você quer um perfume, opte por óleos essenciais puros de alta qualidade, o que pode realmente fornecer suporte à sua saúde e bem-estar.

# 5: SABONETES E DETERGENTES ANTIBACTERIANOS

A desinfecção rotineira de seu corpo e ambiente pode causar muito mais danos do que benefícios a longo prazo. Não só promovem o desenvolvimento de bactérias resistentes a medicamentos (drogas), mas os compostos antibacterianos, tais como triclosan, também têm sido associados a um grande número de efeitos nocivos para a saúde, especialmente em crianças pequenas.
Por exemplo, a pesquisa mostrou que o triclosan pode alterar a regulação hormonal e pode interferir no desenvolvimento fetal em mulheres grávidas. Este ingrediente antibacteriano também tem sido associado a:
  • Alergias
  • Disfunção da tiroide
  • A desregulação endócrina
  • Ganho de peso
  • As respostas inflamatórias
A água morna e sabão neutro é realmente tudo que você precisa para eliminar de forma segura micróbios causadores de doenças. Mesmo a Food and Drug Administration (FDA- Administração dos Alimentos e Medicamentos) dos EUA (Estados Unidos da América) afirmou que "atualmente não há nenhuma evidência de que [sabonetes antibacterianos] são mais eficazes na prevenção de doenças do que lavar com água e sabão (comum)".
Além de sabonetes e produtos comercializados especificamente como antibacterianos, o triclosan também podem ser encontrado em uma série de outros  produtos domésticos e de cuidados pessoais, incluindo tábuas de corte, brinquedos, creme antiacne, e o creme dental Colgate Total 12- é melhor evitar todos esses.
Um desinfetante para todos os fins, que funciona muito bem para balcões de cozinha, tábuas de corte, e banheiros- em todos os lugares onde os germes gostam de crescer-se - é peróxido de hidrogênio 3% (água oxigenada a 3 %) e o vinagre. Basta colocar cada líquido em um borrifador separado, em seguida, pulverizar a superfície com um, seguido pelo outro. Em testes executados no Virginia Polytechnic Institute and State University (Instituto Politécnico da Virgínia e Universidade Estadual), a combinação dos dois líquidos matou bactérias Salmonella, Shigella, e E. coli em alimentos e superfícies altamente contaminados quando usado desta forma, sendo esta combinação de pulverizações mais eficaz em matar essas bactérias potencialmente letais que o cloro (alvejante) ou qualquer produto de limpeza de cozinha disponível comercialmente.

# 6: PRODUTOS DE LIMPEZA COMERCIAIS

Você pode evitar completamente alguns produtos químicos perigosos simplesmente jogando esses produtos de limpeza comerciais na lata de lixo. Cada um deles pode ser substituído por uma pequena lista de ingredientes básicos. Aqui está uma lista inicial simples do que você precisa para fazer seus próprios produtos de limpeza naturais:
  • Bicarbonato de sódio
  • Suco de limão
  • Vinagre branco
  • Peróxido de hidrogênio
  • Sabão líquido de castela
  • Óleos essenciais Orgânicos (opcional). Alguns deles, incluindo lavanda e óleo de Tea Tree (melaleuca), têm qualidades antibacterianas
  • Bacias
  • Panos de microfibra
  • Borrifadores (garrafas com spray)
Para assistir a um ótimo vídeo sobre como usar esses ingredientes e outras dicas para a limpeza de sua casa, sem produtos químicos perigosos, por favor, leia o artigo "Como manter sua casa limpa naturalmente." Por exemplo, o suco de limão é um clareador natural, vinagre com água é uma excelente limpador de janelas, e o vinagre combinado com peróxido de hidrogênio funciona excepcionalmente bem tanto como um desinfetante e sanitário. Bicarbonato de sódio também é ótimo para esfregar seu banheiro e cozinha.

OBS: Eu, Sílen, possuo em meu blog dois posts sobre como limpar a casa sem produtos químicos tóxicos aqui e aqui.O método de desinfetar também está descrito detalhadamente aqui. E ainda, os links dos posts: Como Limpar sua Máquina de Lavar Sem Produtos TóxicosUsos Surpreendentes dos Óleos EssenciaisMais de 70 Razões pelas quais Você Deve Usar o Óleo Essencial Orgânico de Melaleuca (Tea Tree).

# 7: PRODUTOS DE CUIDADO PESSOAL

As substâncias químicas são eficazmente absorvidas através da pele, então "fazer uma limpa" no seu armário do banheiro ser um bom atalho para reduzir a sua carga tóxica. Isto é particularmente verdade para as mulheres, que tendem a utilizar diversos produtos diferentes diariamente. A maquiagem é também uma fonte oculta de metais pesados. No relatório de Heavy Metal Hazard: The Health Risks of Hidden Heavy Metals in Face Makeup (Perigo de Metais Pesados: os Riscos à Saúde de Metais Pesados Escondidos em Maquiagem Facial) , o Environmental Defense ( a Defesa Ambiental) testou 49 itens de maquiagem diferentes, incluindo bases, corretivos, pós compactos, blushes, rímeis, delineadores, sombras, batons e brilhos labiais (glosses). Os testes revelaram grave contaminação por metais pesados em praticamente todos os produtos:
  • 96 por cento continham chumbo 
  • 90 por cento continham berílio 
  • 61 por cento continham tálio 
  • 51 por cento continham cádmio 
  • 20 por cento continham arsênico
Se você usa maquiagem convencional no dia a dia, você pode absorver quase cinco quilos de produtos químicos em seu corpo a cada ano-- e isso é, sem acrescentar em loção corporal (hidratante), desodorante, shampoo, condicionador, e outros produtos de higiene pessoal! Para lidar com esse ciclo que ameaça a sua saúde saúde, mude para marcas orgânicas de produtos de higiene pessoal e cosméticos. O The Environmental Working Group (Grupo de Trabalho Ambiental) tem um grande banco de dados para ajudá-lo a encontrar produtos de cuidados pessoais que são livres de produtos químicos potencialmente perigosos. Melhor ainda, simplifique a sua rotina e faça seus próprios produtos. Uma série de loções, poções e tratamentos de cabelo podem ser eliminados com um frasco de óleo de coco, por exemplo, onde você pode adicionar um óleo essencial de alta qualidade para obter cheiro (fragrância natural).


Clique Aqui para Ver: o Infográfico dos Perigos Escondidos em Produtos de Cuidado Pessoal (em Inglês)


# 8: ANTIGAS ESPECIARIAS

Ervas e especiarias de cozinha contém uma grande variedade de antioxidantes, vitaminas e minerais, e ajudam a maximizar a densidade de nutrientes de suas refeições. Em um grama de peso fresco, ervas se classificam ainda mais em atividade antioxidante do que frutas e legumes. Muitos estudos mostraram também que a maioria dos temperos tendem a ter qualidades medicinais únicas. Quatro especiarias que são particularmente eficazes em suprimir inflamações são:
  • Alho
  • Gengibre
  • Alecrim
  • Tomilho
Estarem frescos importa, no entanto, se a sua despensa está cheia de frascos com temperos velhos, pode ser hora de atualizar seu estoque. Especiarias velhas e vencidas também não irão fornecer muito sabor, por isso, se suas tentativas de temperar suas refeições tem deixado você decepcionado, elas podem simplesmente ter ficado velhas.

# 9: DISPOSITIVOS ELETRÔNICOS

Embora poucos considerariam se livrar de seus smart phones ou computadores, seria sábio reconsiderar como você usa todos os seus dispositivos, e por quantos você fica rodeado, em determinado momento do dia. Algumas crianças, especialmente adolescentes, tendem a estarem cercadas por vários aparelhos eletrônicos por horas. Percebo que a evidência de dano a longo prazo por EMF (Eletromagnetic Field - Campo Eletromagnético) e radiação wireless é muito claro, necessitando de uma abordagem prudente.
Em 31 de maio de 2011, a Organização Mundial da Saúde (OMS) / Agência Internacional de Pesquisa do Câncer (IARC) emitiu um relatório admitindo que telefones celulares podem causar câncer de fato, classificando os campos eletromagnéticos de radiofrequência como "possivelmente cancerígenos para os seres humanos" (Classe 2B). A classificação veio em parte em resposta a uma pesquisa mostrando telefones celulares aumentam o risco de câncer no cérebro. Para reduzir a exposição, evite carregar seu smartphone (celular) junto ao seu corpo.
Colocá-lo em seu sutiã ou no bolso pode ser conveniente agora, mas é um convite aberto para os problemas de saúde com o passar do tempo, e isto pode ser mais do que apenas um pouco inconveniente! É importante perceber que durante todo o tempo que o telefone celular está ligado, ele emite radiação de forma intermitente, mesmo quando você não está fazendo uma ligação. Então, usar um telefone celular em seu quadril durante 15 horas por dia estará expondo esta área do seu corpo à radiação quase contínua. Para mais dicas sobre como reduzir a exposição, por favor, veja o meu artigo anterior “Heavy Cell Phone Use Can Quadruple Your Risk of Deadly Brain Cancer.” ("Uso Frequente de Telefone Celular pode Quadruplicar o Risco do Câncer Cerebral Letal"). Considere também se desligar da sua vida digital de vez em quando "para cheirar as rosas", não "ao pé da letra". Como observado pela revista Time: 
"Pesquisas indicam que a sobrecarga de informações - o que acontece quando você usa dispositivos inteligentes constantemente está ligada à depressão e ansiedade. Estudos recentes sugerem que isto é especialmente verdade para as pessoas que estão interagindo excessivamente com seus smartphones (celulares) e tablets, e para aqueles que usam vários dispositivos ao mesmo tempo (o que os especialistas chamam de mídia multitarefa). Desligue e guarde os seus dispositivos em uma gaveta, pelo menos algumas vezes por semana para dar o seu cérebro de uma pausa, de preferência em um cronograma definido (por exemplo, durante a semana após 21:00 h ou durante as manhãs dos fins de semana, antes do meio-dia). "

# 10: SUA CADEIRA

Inseri esta última pesquisa que revela claramente que a sua cadeira pode realmente ser um dos itens mais perigosos de se ter para sua saúde. Ficar sentado por períodos prolongados tem sido repetidamente demonstrado ser um fator de risco independente para doenças crônicas e morte precoce, mesmo se você se exercita regularmente e está em forma. Isso mesmo; exercícios não podem desfazer o dano causado por horas que você passou sentado, assim como não se pode desfazer o dano causado pelo fumo.
Junto com a obesidade, ficar sentado é o novo tabagismo, aumentando o risco de câncer de pulmão em mais 50 percento. Quem teria imaginado que ficar sentado é muito mais perigoso do que ser fumante passivo? Foi demonstrado que ficar sentado   pode aumentar o risco de morte em praticamente todos os problemas de saúde, desde diabetes tipo 2 e doença cardiovascular ao câncer e todas as causas de mortalidade. E, quanto menos que você se exercita, mais pronunciados serão os efeitos prejudiciais de ficar sentado.

Qual é a solução?

Levante-se, tanto quanto possível. A mesa de ficar em pé é uma opção. Exceto isso, certifique-se de levantar-se em intervalos regulares durante o horário de trabalho. Para saber uma série de outras dicas e truques, veja meu artigo anterior, “Tips for Staying Active in the Office”("Dicas para se manter ativo no Escritório"). Como regra geral, se você está sentado durante uma hora, você se sentou muito tempo. No mínimo, evite sentar-se por mais de 50 minutos de cada hora. Se você ainda não tem um rastreador de fitness, obter um pode ser um dinheiro bem gasto. Eu recomendo  a meta de 7.000 a 10.000 passos por dia, além de quaisquer exercícios que você faça. Eu provavelmente estava andando uns 2.000 passos por dia antes de usar um rastreador de fitness, e agora estou andando até cerca de 15.000 passos por dia ou cerca de 13 quilômetros.
Para muitos, simplesmente ficar fora de sua cadeira é um primeiro passo que pode aproximá-lo de um estilo de vida mais saudável. Conforme você se tornar mais acostumado com esta atividade de nível baixo que não é um exercício, você estará mais propenso a ficar motivado o suficiente para começar a se exercitar de forma mais vigorosa.



ELIMINE OS FATORES DE RISCO QUE O IMPEDEM DE TER UMA SAÚDE IDEAL

Vivemos em um mundo extremamente tóxico; isso é uma triste realidade. Sua alimentação desempenha um papel importante, mas você também está exposto a uma grande quantidade de produtos químicos provenientes de todos os produtos que usa, e sua pele serve como um sistema de entrega muito eficiente, direto em sua corrente sanguínea, passando através de muitos de sistemas de filtragem inatos do seu organismo. Tirar um tempo para refletir e reavaliar os produtos que você usa é um passo positivo que pode ajudar a reduzir significativamente a sua carga tóxica, e que não tem nada, mas apenas consequências positivas para a sua saúde.
A poluição ambiental é um problema enorme, mas para a maioria não há muitas soluções imediatas para solucionar isso. Seu tempo é muito melhor gasto com foco em seu ambiente imediato; sua casa, e todos os produtos que entram em contato com você no dia a dia. Evitar hábitos como sentar e o uso de eletrônicos também irá ajudá-lo a otimizar a sua saúde, e reduzir as chances de doenças crônicas.

OBS (minha, Sílen): Segue um link de compra para o sabão de castela em barra aqui, se desejar, pode ralá-lo e derretê-lo com água para fazer um sabão líquido (desta forma).

Fonte:

http://articles.mercola.com/sites/articles/archive/2015/04/06/10-everyday-items-throw-away.aspx?e_cid=20150406Z1_DNL_NB_art_1&utm_source=dnl&utm_medium=email&utm_content=art1&utm_campaign=20150406Z1_DNL_NB&et_cid=DM73709&et_rid=905950954 

sábado, 30 de agosto de 2014

Panelas: Conheça quais Materiais as Constituem que Fazem Mal à Saúde e o Como Utilizá-las

Editado em 09/02/16.

Atualmente, existem tantas panelas, feitas de tantos materiais diferentes, que ficamos até confusos quando vamos comprar um jogo. Para ajudar com esse problema, segue uma lista com os principais tipos de panela disponíveis no mercado e suas vantagens e desvantagens.

-Alumínio: o modelo mais barato de panelas é também motivo de muita discussão. Pesquisadores da USP descobriram que panelas de alumínio e de aço inoxidável podem soltar metais pesados durante o preparo dos alimentos. Ao ferver uma solução de 4 litros de água e 10 gramas de sal por 3 horas, houve o desprendimento de 20 miligramas do metal por cada litro de água. O acúmulo de alumínio no organismo pode ocasionar: constipação intestinal, cólicas abdominais, anorexia, náuseas, fadiga, alterações do metabolismo do cálcio (raquitismo), alterações neurológicas com graves danos ao tecido cerebral. Durante a fase da infância pode causar hiperatividade e distúrbios do aprendizado. Estudos mais recentes estão relacionando o acúmulo de alumínio no organismo com a causa e o agravamento do Mal de Alzheimer. Panelas de alumínio podem ser recicladas;
-Inox: a principal vantagem é o fato de as panelas não oxidarem. Além disso, o material é resistente e distribui o calor de forma igual por sua superfície. O aço inoxidável, conhecido popularmente como inox, é composto por ferro, cromo e níquel, podendo também conter manganês e cobre. A maioria dos itens feitos de inox apresentam a proporção 18/10, ou seja, contém 18% de cromo e 10% de níquel. Há também alguns produtos com 18/0 que são isentos de níquel (não os encontrei no Brasil). 
As panelas de inox demoram a esquentar, mas também a esfriar. Não é aconselhável esfregar a panela com esponja de aço, tipo “bombril”. No polimento forma-se uma camada protetora de óxido que ajuda a impedir que os metais passem para os alimentos. Da mesma forma, não se deve usar cloro ou água com sal na limpeza dessas panelas. As panelas de inox podem liberar pequenas quantidades de ferro e cromo e níquel, que são seus constituintes. O cromo, nas pequenas quantidades em que é liberado, pode ter um efeito benéfico à saúde. O ferro é um nutriente que embora benéfico para as pessoas com anemia, mas em excesso, pode trazer problemas à saúde, como veremos na panela de ferro abaixo. A Exposição ao níquel e seus compostos pode causar a exacerbação de alergias, dermatites de contato e asma e levar ao desenvolvimento de câncer. A migração de níquel para o alimento, apesar de pequena, não é desprezível, ainda mais se considerarmos o efeito cumulativo do consumo diário de alimentos preparados em utensílios de aço inoxidável. É importante que antes de usar pela primeira vez, uma panela de inox ela seja usada para ferver água, que deverá ser jogada fora, por três vezes para retirar o excesso desses minerais.
-Cobre: assim como as inoxidáveis, as panelas de cobre são boas condutoras de calor. Mas não podem ser utilizadas para cozinhar todo tipo de alimento. Ao entrar em contato com o sal ou alimentos ácidos como tomate, limão e vinagre, o cobre pode se desprender da panela. O excesso de cobre, mesmo em pequenas quantidades, pode produzir náuseas, vômitos e diarreia. Já a ingestão contínua de quantidades maiores de cobre pode causar dano renal e no fígado, alterações osteoarticulares, dores nas juntas e ao declínio cognitivo e Mal de Alzheimer. Pode ser reciclada;
-Ferro: a utilização desse tipo de panela traz alguns benefícios à saúde. Em uma pesquisa realizada na Unicamp, foi provada a transferência do mineral presente na superfície das panelas de ferro e de pedra-sabão para os alimentos, transformando-as em importantes aliadas no combate à anemia. O uso da panela de ferro pode ser útil somente para vegetarianos, mulheres em idade fértil que tenham um sangramento menstrual excessivo e crianças. Pois a maioria da população apresenta excesso de ferro na corrente sanguínea e o excesso do mesmo é extremamente nocivo à saúde, podendo provocar Mal de Alzheimer e até câncer de intestino. Tenha cuidado com a manutenção da mesma. Ela pode enferrujar facilmente e se esfregada, a ferrugem pode se soltar. Lave-a com água quente e pouco sabão, enxágue bem, deixe secar no fogo e espalhe uma película de banha de porco ou de óleo de coco ou de sebo sobre sua superfície antes de guardá-la, para evitar a ferrugem. Também podem ser recicladas;
-Antiaderentes ou de Teflon: esse é o mais controverso tipo de panela disponível no mercado. Em sua composição estão o ácido perfluorooctanóico (PFOA) e o politetrafluoretileno (PTFE), ambos extremamente problemáticos. O PTFE, quando exposto a altas temperaturas, libera gases tóxicos, como os fluorocarbonos, que causam sintomas similares aos da gripe. Já o PFOA, segundo estudos, está ligado ao desenvolvimento de câncer de rim e fígado, problemas da tireoide, problemas no coração e muitas outras complicações. Ambos compostos presentes nas panelas antiaderentes (de Teflon) contêm flúor e também são notórios obesogênicos e bociogênicos (substâncias que dificultam a absorção de iodo e estão associados ao hipotireoidismo, hipertireoidismo, tireoidite de Hashimoto, doença de Graves e câncer da tireoide).

-Cerâmica: possuem uma condutividade térmica menor do que o metal, ou seja, elas demoram mais para aquecerem, mas também para esfriarem. Elas emitem radiação infravermelha saudável durante o preparo e realçam o sabor do alimento. Custam um pouco mais caro que as outras panelas, mas o investimento vale a pena, já que são panelas fáceis de limpar, antiaderentes e conservadoras de calor. Mas atenção para uma certificação que aponte para a utilização de materiais atóxicos na fabricação (livres de chumbo e cádmio) e polímeros sintéticos. Excelentes marcas internacionais são a Verdi (marca alemã 100% de cerâmica e livre de contaminantes) e a Xtrema (marca dos Estados Unidos 100% de cerâmica e livre de contaminantes). Pesquisas realizadas em Israel afirmam que a tinta presente em panelas não certificadas pode conter chumbo e cádmio, que se desprendem durante o preparo dos alimentos. No Brasil, um estudo realizado em 1985 demonstrou que 30% das panelas estudadas liberavam chumbo durante o cozimento dos alimentos. Outros estudos encontraram liberação de chumbo em panelas mexicanas e italianas. Cozinhe sempre com fogo médio ou baixo, pois os produtos apresentam alta eficiência térmica. Panelas revestidas com cerâmica não são tão recomendadas, pois o revestimento sintético (que não é argila) chamado de "cerâmica" pode degradar (sair) com o uso, dependendo muito da forma que é realizada sua limpeza e dos utensílios utilizados. É ecologicamente correta;

-Barro: indicada para fazer alimentos líquidos ou com caldo, como sopas, molhos, feijão e ensopados. Assim como a panela de cerâmica, demora para esquentar, mas mantém o calor por um longo período de tempo. A confecção de panelas de barro no Brasil tem uma tradição de 400 anos no Espírito Santo, tendo sido iniciada pelos índios e atualmente produzidas pela população local de forma mais rústica e irregular. Depois de confeccionadas são queimadas em fogueiras feitas ao ar livre. Ainda quentes são recobertas com o tanino que dá a coloração característica da panela. Não existem estudos sobre a migração de substâncias tóxicas destas panelas para os alimentos. É recomendado curar a panela com gordura quente (banha ou óleo de coco) antes da primeira utilização;
-Pedra-sabão: são antiaderentes e retêm o calor por muito tempo. São muito pesadas. São feitas de estealito que é uma rocha abundante em Minas Gerais, que já era utilizada na confecção de utensílios culinários pelos índios. Durante o cozimento liberam quantidades expressivas de elementos nutricionalmente importantes como cálcio, magnésio, ferro e manganês. Porém, as panelas não curadas liberam também uma quantidade importante de níquel. Elas não devem ser usadas para guardar alimentos, porque mesmo quando curadas, liberam níquel nos alimentos que ficam por longos períodos em contato com essas panelas. A panela é comprada ''crua'', por isso a cor dela é clara, e precisa ser curada com gordura antes da utilização. Uma das técnicas de cura mais difundidas consiste em untar a panela com banha de porco ou óleo de coco por dentro e por fora, encher o recipiente com água e levar ao forno, na temperatura de 200° C por 2 horas. Desligar o forno e aguardar que a panela esteja resfriada para tirá-la do mesmo. Repetir o procedimento antes do primeiro uso. É indicada para o preparo dos mesmos tipos de alimentos que podem ser feitos na panela de barro. Por ser porosa, pede atenção especial ao ser lavada, para que não haja proliferação de microrganismos. Aqueça-a em fogo baixo, para que a panela não rache pelo choque térmico;
-Vidro e esmaltadas: apresentam distribuição de calor deficiente, os alimentos grudam e queimam. As esmaltadas apresentam o mesmo problema das de cerâmica, pois podem conter contaminantes em sua tinta. E as panelas e formas de vidro são inertes, não contaminam o seu alimento, porém podem estourar com variações de temperatura, como ao irem do forno para a pia ou da pia para o congelador. As panelas de vidro temperado não podem ser recicladas;
-Titânio: Esse tipo de panela é mais recente e moderno e, por isso, mais cara. A nutricionista Késia Quintaes diz, em seu livro Por Dentro das Panelas, que as panelas de titânio não fazem mal à saúde, já que não há contaminação dos alimentos preparados nelas. Além disso, são mais resistentes. As panelas de titânio também podem ser usadas para guardar a comida depois de pronta. O titânio é usado pela indústria, inclusive, para revestir as panelas de cobre e evitar que esse elemento se misture à comida em seu interior. Elas não exigem a fervura, pois não há liberação de material na comida.


Mas então, qual comprar?

Os modelos de vidro, titânio e de cerâmica são os que trazem menos risco à saúde humana, desde que as de cerâmica sejam certificadas, com o uso de materiais atóxicos na sua fabricação, assegurando que sejam livres de contaminantes como os metais pesados chumbo ou cádmio. No Brasil encontrei estas panelas de cerâmica atóxica livre de contaminantes (100 % cerâmica) da Ceraflame (são frágeis e devem ser manipuladas com cuidado para não quebrarem), compre-as aqui e as revestidas com cerâmica certificada que são as da Neoflam que podem ser adquiridas aqui e as da Roichen. Comprei as da Roichen neste site por serem resistentes e certificadas, aqui tem dicas para a manutenção das mesmas.


Utilize utensílios de cozinha de bambu que além de não liberarem substâncias tóxicas, preservam as suas panelas e são ecologicamente corretos! Utensílios de madeira também são uma boa opção.

Outra dica importantíssima para saúde é a utilização de gorduras saturadas para o preparo dos alimentos, como por exemplo, banha (gordura de porco), sebo (de gordura de vaca), manteiga, ghee ou óleo de coco (extravirgem), de preferência orgânicos e/ou artesanais. Há estudos médicos que comprovam que as gorduras saturadas são saudáveis e essenciais à saúde, enquanto a margarina e óleos vegetais parcialmente hidrogenados (soja, milho, canola, algodão e girassol) são mais nocivos que as gorduras trans, saiba mais aqui.


Referências:


http://articles.mercola.com/sites/articles/archive/2012/09/01/too-much-iron.aspx

http://articles.mercola.com/sites/articles/archive/2008/07/22/toxic-metals-the-reason-you-still-feel-sick.aspx

http://www.ceramcor.com/media/wysiwyg/static-content-pages/product_testing_pdfs/noUSARegulationsMetalCookware2013.pdf

http://www.ecycle.com.br/component/content/article/35/1335-qual-e-o-melhor-tipo-de-panela.html

http://www.ecologiamedica.net/2011/02/qual-panela-ideal.html

http://www.rebeccawood.com/health/healthy-cookware/

http://biobioalzheimer.blogspot.com.br/2010/08/o-papel-toxico-do-aluminio.html