Publicidade

Tranduza (Translate)

Mostrando postagens com marcador Fadiga Adrenal. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Fadiga Adrenal. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Exaustão Adrenal ou Fadiga Adrenal


FADIGA ADRENAL clinica higashi.jpg

15/02/2016. 

FADIGA ADRENAL: UM PROBLEMA MUITO FREQUENTE NO MUNDO MODERNO MAS POUCO DIAGNOSTICADO



"Sinto um cansaço insuportável...", "não tenho ânimo para nada!", "perdi a garra de executar trabalhos rotineiros!". Essas são as queixas mais frequentes que se escuta em qualquer lugar e a todo momento, caracterizando a possibilidade de Fadiga Adrenal.
Mas, afinal o que significa fadiga? E por que provoca tantos sintomas e consequentemente tantas queixas?

A glândula Supra-renal é quem comanda a ação e o movimento do nosso organismo secretando vários hormônios esteroides. O mais importante é o cortisol.

A falência desta glândula provoca sintoma de fadiga e outros relacionados intimamente à repetição do estresse, que acaba se transformando em um estado crônico.

O estado de estresse crônico em sua fase mais avançada ocorre devido a falência parcial da glândula supra-renal, o que provoca a diminuição gradativa do cortisol.

A secreção das glândulas hormonais de maneira geral obedece ao mecanismo de retroalimentação negativa, sistema de "feed back", é através deste sistema que o nível hormonal se equilibra no organismo biológico. O mecanismo desta homeostase hormonal pode danificar com estado de estresse crônico.

Homens e mulheres que abusam do seu organismo no auge da vitalidade, não poupam sua energia vital ou também não limitam seu estresse diário, independente do grupo etário, da classe social e étnica a qual pertençam, podem manifestar a Fadiga Adrenal.

Este tipo de fadiga, que ocorre devido à queda de cortisol, provoca um grande impacto na qualidade de vida da pessoa, e o aumento da velocidade do seu envelhecimento humano.

Ocasiona, igualmente, uma quebra no equilíbrio da homeostase da fisiologia do organismo o que acaba afetando uma multiplicidade de órgãos e sistemas, e pode provocar até a morte.

A fadiga adrenal afeta de forma pandêmica a atual civilização, em razão de vários fatores que agregam aos estressores tais como poluentes químicos, radiações, toxinas de fungos, bactérias, parasitas e vírus e outras ameaças. Tudo isso, dificulta a atividade humana, impedindo, inclusive, que as pessoas continuem produtivas sob o ponto de vista social e econômico.

A deficiência de cortisol manifesta-se comprometendo as relações humanas, afetando comportamento psíquico, dificultando administração de sua própria vida diária.

A pessoa, antes harmônica, torna-se cada dia mais distraída, confusa, presa a situação crônica de estresse. A cada dia que se passa, manifesta maior irritabilidade, e uma visão negativa da vida; sente-se vitima até mesmo com reações paranóides, torna se acusadora, briguenta, ataca os demais com palavras duras, com uma retórica afiada, como se estiver "os nervos à flor da pele".

Sinais e sintomas de fadiga adrenal:

  • Cansaço entre 9-10 horas da manhã, mas resiste em ir para a cama
  • Necessita de café ou estimulantes para começar o trabalho pela manhã
  • Ânsia por salgados, gordura e alimentos com alta proteína, como carne e queijo
  • Aumento dos sintomas da TPM nas mulheres e menstruação mais intensa
  • Dor na parte superior das costas ou no pescoço, sem razão aparente
  • Sente-se muito melhor quando o estresse é aliviado, como em período de férias prolongado.
  • Dificuldades em acordar pela manhã
  • Episódios recorrentes de confusão mental associados à tontura
  • Tendência a ganhar peso e não perdê-lo, especialmente em torno da cintura
  • A alta frequência de contrair a gripe e outras doenças respiratórias e os sintomas tendem a durar mais do que usual.
  • Tendência a tremer quando esta sob stress e pressão.
  • Redução do desejo sexual.
  • Tonturas ao levantar de uma posição horizontal.
  • Tendência a pressão baixa
  • Falta de energia no período da manhã e à tarde, entre 3 a 5 horas.
  • Sente-se melhor, por um breve período, depois de uma refeição.
  • Aparecimento de lesões alérgicas e autoimunes na pele como eczemas, urticária, psoríase e etc.
  • Taquicardia sem causa aparente 
Obs: o diagnóstico de Fadiga Adrenal somente é realizado por médico após correlação clínica e laboratorial e exclusão de outras patologias. [1]

Tradução do trecho do artigo [2] do mestre e PhD e editor do Serviço de Notícias da Medicina Ortomolecular, Andrew W. Saul.

"A saturação de vitamina C é específica para essa condição. Os olhos, fluido espinhal e as glândulas supra-renais são, ou deveriam ser, os locais de maior armazenamento de vitamina C no seu corpo. Sem bastante ácido ascórbico (vitamina C), levantar e ter energia, não é possível. Megadose de vitamina C pode valer a pena como uma terapêutica adjuvante para aqueles com doença de Addison".
 

A dose de saturação da vitamina C pode ser atingida, tomando a vitamina C a cada hora, até que se tenha gases e/ou que a barriga ronque, ou ainda, que suas fezes fiquem amolecidas ou soltas. O objetivo é atingir o ponto imediatamente anterior ao da "tolerância intestinal" ou intestino solto.  Uma vez que esse ponto foi alcançado, diminuímos a dose para que não provoque estes efeitos. 

Por exemplo, quando a filha de Ellen Saul Case (filha do Andrew Saul) tinha quatro anos, após uma vacinação, ela começou a dar à mesma uma dose relativamente alta na parte da manhã, 2.000 mg (de vitamina C) ou mais, em seguida, deu-lhe 1000-2000 mg (de vitamina C) a cada duas horas ao longo do dia. Esperou até que a barriga dela roncasse ou que suas fezes ficassem amolecidas ou soltas. Uma vez que esse ponto foi alcançado, ela reduziu a dose. Continuou a dar a vitamina C, mas deu menos [3]. 


Leia também: Como Fazer a Suplementação da Vitamina C para Doenças e Habitualmente

Dr. Levy está convencido da segurança da vitamina C. Ele diz: "Exceto em indivíduos com, insuficiência renal significativa estabelecida, a vitamina C é indiscutivelmente o mais seguro de todos os nutrientes que podem ser dados." [4] E ela funciona. Há mais de quarenta anos atrás, dr. Robert F. Cathcart, descobriu que a tolerância intestinal da vitamina C curava doenças mais rapidamente. [5] Nenhum dos filhos de Ellen precisou tomar um antibiótico sequer ainda. Ela usa a vitamina C no lugar dele. 

(Helen Saul Case é a autora da Cura pelas Vitaminas para os Problemas de Saúde das Mulheres (The Vitamin Cure for Women's Health Problems) e é a coautora do livro Sucos de Vegetais para Todos - Vegetable Juicing for Everyone. Partes deste artigo foram extraídas de seu novo livro Vitaminas & Gravidez: A Verdadeira História: Seu Guia Ortomolecular para Bebês Saudáveis e Mães Felizes - Vitamins & Pregnancy: The Real Story: Your Orthomolecular Guide for Healthy Babies and Happy Moms, com a permissão da Basic Health Publications, Inc.).


Referências: 

1. http://www.ortomoleculardrhigashi.med.br/not%C3%ADcias/55/fadiga-adrenal-um-problema-muito-frequente-no-mundo-moderno-mas-pouco-diagnosticado

2.http://www.doctoryourself.com/news/v2n21.html

3.http://orthomolecular.org/resources/omns/v11n09.shtml

4. Ibid.


5. Cathcart, R. F. Vitamin C, titration to bowel tolerance, anascorbemia, and acute induced scurvy. Medical Hypotheses, 1981 7:1359-1376. http://www.doctoryourself.com/titration.html (accessed Oct 2015).