Tranduza (Translate)

Mostrando postagens com marcador Depressão. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Depressão. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 23 de março de 2016

Como Superei Minha Depressão

Atualizado em 18/06/2016.

Tive depressão desde os meus 13 anos. Tomei antidepressivos como a paroxetina e a fluoxetina por 7 anos e estes me deixavam como um zumbi, apática, bocejando o dia todo, dormindo sempre que tinha oportunidade, provocavam espasmos nas minhas pernas na hora de dormir, e ainda me fizeram engordar com o passar dos anos. Também tomava a fluoxetina para ansiedade e ironicamente acreditava na época que a mesma me fizesse emagrecer...rs

Fui reduzindo meus medicamentos gradativamente até parar de tomá-los, após assistir o documentário Food Matters - O Alimento é Importante (disponível legendado no Netflix) - e de pesquisar muito em boas fontes como os sites e livros do PhD, mestre e editor dos Serviços de Notícias Ortomoleculares dos EUA, Andrew Saul e do dr. Joseph Mercola. E ultimamente, estou lendo os livros de Linus Pauling e da Terapia de Gerson, pesquiso também nos sites da GreenMedinfo e WestonPrice, assisto vídeos e palestras do dr. Lair, leio publicações do dr. Ícaro Alves, dr. Rondó, artigos do nutricionista Júlio Caleiro e outros.

Após este período, resolvi fazer o blog e, em seguida, um grupo fechado no Facebook para divulgar informações não veiculadas em português, modifiquei minha alimentação completamente e comecei a tomar alguns suplementos que compro na Iherb.com (loja virtual dos EUA). 

O médico americano Michael D. Gershon, da Universidade de Columbia NY, recentemente confirmou que o intestino tem seu próprio sistema nervoso autônomo, com uma rede de 100 milhões de neurônios, que por sua vez, liberam os neurotransmissores, substâncias químicas responsáveis pela comunicação entre as células nervosas.

Deste modo, 90% da serotonina, neurotransmissor responsável pela sensação de bem estar, é produzida pelos intestinos. Ele produz também 80% do potencial de imunidade do corpo humano, além de ser grande produtor do hormônio do crescimento (fonte).


Seguem as primeiras modificações que fiz: 
  • a suplementação da vitamina C, 1000 mg 3 vezes ao dia ou mais (normalmente junto com a niacina para reduzir o flush, enrubescimento). Tomo esta que é ácido ascórbico puro e não transgênico, espremo meio limão em meio copo de água e adiciono 1/4 de colher de chá de vitamina C em pó que equivale a 1125 mg ou 1,13 g de vitamina C, pode também ser tomada com dois dedos de suco natura. Faço um bochecho com água logo em seguida, para não prejudicar o esmalte dos dentes com a acidez da vitamina.
  • a suplementação da niacina (vitamina B3). Comecei com doses baixas e fui aumentando até atingir 1000 mg 3 vezes ao dia e, atualmente, tomo 500 mg de 2 a 3 vezes ao dia. Tomo esta. Saiba mais sobre a niacina aqui. Jamais use a niacina de liberação lenta (time released) pois pode ser perigosa para o fígado.
  • o consumo do probiótico kefir
  • um polivitamínico e minerais de alta potência sem corantes artificiais e dióxido de titânio (após duas refeições). Tomo este aqui ou este daqui
  • evitar transgênicos (milho, soja, canola) e glúten (trigo, centeio, cevada e aveia)
  • consumir alimentos orgânicos, frescos e in-natura sempre que possível 
  • encontrei algo que gostava de fazer como o meu blog, grupo do Face e estudar saúde natural
  • reduzir ou eliminar consumo de qualquer forma de açúcar, principalmente o refinado. São formas de açúcar o mel, melado, açúcar mascavo, demerara e também farinhas (farinha de trigo, amido de milho, polvilho...), grãos, refrigerantes, sucos...pois são metabolizados de forma semelhante ao açúcar no nosso organismo. Não use adoçantes que são ainda piores, a única exceção seria a stevia natural em pó verde, mas o sabor é bem ruim...rss Uso o demerara orgânico em pequenas quantidades
  • não tomar medicamentos alopáticos, uso nutrição, vitaminas e homeopatia, mas não fico doente há quase 2 anos. Evito o triclosan e tricarban presentes no creme dental Colgate Total, sabonetes antibacterianos e em alguns desodorantes e cosméticos
  • evitar cremes dentais com flúor, produtos de limpeza comuns e cloro. Uso creme dental sem flúor ou faço o meu próprio e para limpeza uso vinagre, bicarbonato de sódio, água oxigenada volume 10, óleos essenciais, sabão em barra de coco da UFE ou caseiro e outros
  • usar cosméticos e produtos de higiene orgânicos ou com menos substâncias nocivas, sempre que possível
  • frequentar uma igreja evangélica, ler a Bíblia e orar com frequência. 
Todos estes passos foram fundamentais na minha recuperação e na manutenção da minha saúde emocional e física e me fizeram emagrecer 12 kg sem passar fome e sem recuperá-los novamente.

Outros suplementos que tomei posteriormente e ainda tomo e que também têm influência sobre a depressão são:
  • a vitamina D3. Tomo 5000 UI (5000 UI de vitamina D3 e mais a quantidade contida em meu polivitamínico, que é insuficiente) por dia após alguma refeição (almoço ou jantar). Tomo esta.
  • o cloreto de magnésio P.A. 2 vezes ao dia, oral e também na pele (óleo de magnésio) 
  • ômega 3 purificado para metais pesados, PCBs e outros e que contém vitamina E natural (um antioxidante natural e que impede que o ômega 3 oxide) 2000 mg ou 2 g por dia após alguma refeição ou o ômega de krill (que contém bastante astaxantina, o antioxidante mais poderoso conhecido atualmente). Dr. Mercola afirma que pessoas que suplementam o ômega 3 devem também suplementar a vitamina E natural (tocoferol ou d-alpha tocopherol nos EUA) em 100 UI, pois o ômega consome um pouco de vitamina E. Meu polivitamínico contém 100 UI, porém ainda suplemento mais 400 UI de vitamina E natural com tocoferois mistos.
Além de tudo isto, também são importantes, o convívio social, tomar sol (sem ter queimaduras de pele) e praticar uma atividade física diária (pode ser caminhada de 30 min em ritmo acelerado, treino HIIT...). 

Compro todas as minhas vitaminas na Iherb (loja on-line dos EUA), no Brasil não há nada similar, escolho opções sem corantes artificiais, óleos hidrogenados, dióxido de titânio, livres de transgênicos cancerígenos e além disso, fica mais barato. Só compro aqui o lugol e o cloreto de magnésio P.A. que são minerais. Segue um link de Como Comprar na Iherb para quem tiver interesse.

OBS:
  • A melhor maneira de controlar com precisão a sensação do flush da niacina é começar com pequenas quantidades de niacina e aumentá-las gradualmente, até que o primeiro flush seja notado. Um método é: comece com apenas 25 miligramas (25 mg) de niacina três vezes por dia, por exemplo, em cada refeição. No dia seguinte, tome 50 mg no café da manhã, 25 mg no almoço e 25 mg no jantar. No dia seguinte, 50 mg no café da manhã, 50 mg na hora do almoço, e 25 mg no jantar. E, no dia seguinte, 50 mg em cada uma das três refeições. No dia seguinte, 75 mg, 50 mg e 50 mg. Em seguida, respectivamente, 75, 75 e 50, e assim por diante (fonte). Pode-se tomar 1000 mg de vitamina C com a niacina, três vezes ao dia. Tabletes de niacina de 100 mg (esta daqui) são facilmente divididos ao meio, para produzirem duas metades de tabletes, contendo 50 mg de niacina cada.
  • A utilização contínua da niacina diminui a mortalidade de forma confiável e prolonga a vida (fonte)
  • Lembre-se: cada organismo necessita de uma quantidade, depende de quão doente o corpo está!
  • Os polivitamínicos citados no corpo do post tem no mínimo 50 mg de complexo B. Desde 1965, Dr. Abraham Hoffer dava a seus pacientes o complexo B, o complexo B 50 (50 mg) ou B 100 (100 mg). Estes fornecem piridoxina, ácido fólico e vitamina B-12, assim como outras vitaminas. A adição dessas vitaminas, inevitavelmente, será benéfica uma vez que as outras vitaminas possuem propriedades terapêuticas próprias, além de impedir que os níveis de homocisteína elevem-se demasiadamente. Mas mesmo a niacina, tomada sozinha foi benéfica, não prejudicial. E isso confirma o que Dr. Hoffer estudou e testou desde 1952, quando a Ibegan usava megadoses de niacina e niacinamida para esquizofrenia e outras condições, incluindo níveis elevados de colesterol e artrite. Os autores não inventaram qualquer factoide, mas é muito provável que alguns dos leitores ignorarão quase todo o relatório, exceto que a niacina eleva homocisteína e, portanto, aumenta o risco de doença cardíaca. Em breve você verá esse factoide se repetindo incessantemente. A niacina é um aceitador de metilo e este pode ser o mecanismo que conduz à elevação dos níveis de homocisteína. A niacinamida é também um aceitador de metilo, mas não tem nenhum efeito sobre os níveis de lípidos no sangue (colesterol e outros). O seu efeito sobre os níveis de homocisteína não é conhecido, mas não há nenhuma evidência de que ela reduza a expectativa de vida. Pelo contrário, ela tem grande valor no tratamento de estados senis, tanto físicos e mentais, e prolonga a vida (fonte).
  • Monitorar o uso a longo prazo da niacina é uma boa ideia para qualquer pessoa. Isto consiste em pedir para seu médico verificar a sua função hepática com um simples exame de sangue, mas antes de fazê-lo, interrompa a niacina por 5 dias (fonte). 
  • Pessoas com doenças hepáticas ou renais ou hemocromatose não devem fazer uso destes suplementos.
  • É muito importante fazer o acompanhamento de um bom médico ortomolecular ou de um naturopata.

sábado, 19 de setembro de 2015

Médico Americano Relaciona a Depressão com os Intestinos


Artigo de 10/07/2013.

Depressão: atualmente, os tratamentos envolvem a recaptação de neurotransmissor presente no intestino; estudos comprovam a relação entre a falta de serotonina no cérebro e os suicídios

O médico americano Michael D. Gershon, da Universidade de Columbia NY, recentemente confirmou que o intestino tem seu próprio sistema nervoso autônomo, com uma rede de 100 milhões de neurônios, que por sua vez, liberam os neurotransmissores, substâncias químicas responsáveis pela comunicação entre as células nervosas.

Deste modo, 90% da serotonina, neurotransmissor responsável pela sensação de bem estar, é produzida pelos intestinos. Ele produz também 80% do potencial de imunidade do corpo humano, além de ser grande produtor do hormônio do crescimento.

Atualmente, os tratamentos de depressão envolvem a recaptação desse neurotransmissor (estudos comprovam a relação entre a falta de serotonina no cérebro e os suicídios). Várias necropsias apontaram a falta de serotonina no hipocampo, região do cérebro responsável pelos circuitos de prazer e dor.

“Uma noite mal dormida, excesso de bebida, fumo e o açúcar podem interferir no funcionamento do intestino, já que estes fatores modificam o PH intestinal e aceleram o envelhecimento, a falta de vitalidade e podem ainda agravar os quadros de depressão”, afirma Adriana Splendore, psicoterapeuta e terapeuta ortomolecular.

Água, fibras, 
alimentos que contêm o triptofano, vitaminas e minerais são importantes para o bom funcionamento do corpo e do humor, como o cálcio, o magnésio e as vitaminas do complexo B, especialmente a niacina (B3).  O triptofano é o aminoácido precursor da serotonina.

Entre as fontes de cálcio estão brócolis e gergelim. Já as fontes de magnésio são a castanha de caju, salmão selvagem do Alasca (não é de cativeiro), espinafre, aveia (sem glúten) e arroz integral.


Saiba mais como sobre a depressão e como combatê-la de forma mais eficiente do que com medicamentos aqui.

Observações minhas, Sílen: 
  • O arroz integral deve ser deixado de molho de 8 a 12 h em água filtrada, após isto, devemos enxaguá-lo e cozinhá-lo em panela de cerâmica certificada ou de vidro (com água filtrada) em fogo baixo ou médio. Isto deve ser realizado para remover o ácido fítico, um antinutriente e para evitarmos toxinas. Pode-se acrescentar ao arroz, um pouco de cúrcuma ou açafrão da terra que é um excelente anti-inflamatório e que previne diversas doenças crônicas como Mal de Alzheimer, Câncer, Parkinson e outras;
  • A ingestão regular dos probióticos kefir e de vegetais fermentados é de importância vital para a saúde do intestino e, consequentemente, para saúde mental e física;
  • Evitar o glúten (trigo, cevada, centeio e aveia), o glutamato monossódico, alimentos processadosalimentos transgênicos (soja, canola e milho não orgânicos) e também é muito importante, pois desregulam nosso organismo e desequilibram a nossa flora intestinal;
  • Consuma grande parte dos seus alimentos in-natura, de preferência orgânicos e frescos (de produtor local).
  • Evite o uso sabonetes antibacterianos (contém triclosan ou tricarban), Colgate Total (contém triclosan) e antibióticos e medicamentos alopáticos também (homeopáticos são permitidos).
Fonte:

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Como Preparar o Óleo de Magnésio para o Uso Transdérmico

Blue Glass Bottle with Spray 4 oz Unit
15/09/2015.

O Que é Óleo de Magnésio?

Em primeiro lugar, devo esclarecer: o óleo de magnésio não é um óleo. É simplesmente chamado de "óleo" de magnésio, devido a sensação oleosa da solução de cloreto de magnésio com água na pele. (Por favor note que este não é o mesmo magnésio encontrado no sal de Epsom ou Sal Amargo. O Sal de Epsom é o sulfato de magnésio. Este é o cloreto de magnésio e é mais adequado para a absorção transdérmica).


Você deverá aplicar o óleo de magnésio em sua pele com um frasco com borrifador, em seguida, esfregue-o e deixe sua pele absorvê-lo durante aproximadamente meia hora ou mais.


Por que usar o Óleo de Magnésio?


1) A maioria de nós possuímos uma deficiência de magnésio. No passado, obtínhamos o magnésio através do solo e do abastecimento de água, mas atualmente, o solo está empobrecido e nosso abastecimento de água potável está pobre em minerais. 


2) Você sabia magnésio é mais facilmente absorvido por via transdérmica, através da pele, do que é internamente (por via oral)?


3) O óleo de magnésio é uma forma útil, barata e simples de aplicar magnésio em sua pele. É essencial aprender a fazer óleo de magnésio!


Benefícios da Terapia Transdérmica de Magnésio (fonte a e fonte b)

  • Alivia dores musculares na coluna, bursites, tendinites;
  • Previne e trata artrites e osteoporose, pois faz com que o cálcio se deposite no local correto;
  • Ajuda nos casos de depressão pois aumenta a energia vital;
  • Atua beneficamente sobre o sistema nervoso;
  • Melhora o sistema imunológico e combate radicais livres;
  • Auxilia no tratamento de cálculos renais;
  • Auxilia a evitar crises epiléticas e convulsões;
  • Traz mais disposição e vitalidade para o dia a dia.
Contraindicação: Pacientes com deficiências renais devem usar o cloreto de magnésio com acompanhamento médico.

Como Preparar o Óleo de Magnésio

Encontrei esta receita em inglês, porém o magnésio utilizado não pode ser encontrado no Brasil.


Realizei alguns cálculos, baseados em dados encontrados e cheguei à conclusão que pode ser utilizado o cloreto de magnésio P.A.


O produto utilizado nos Estados Unidos é este:
Ancient Minerals Magnesium Bath Flakes - 1 xícara contém 15 g de magnésio elementar e 1/2 xícara = 7,5 g de magnésio elementar.


Este pode ser encontrado em farmácia comuns (algumas), pela internet ou manipulado (em farmácias de manipulação):

Composição do Cloreto de Magnésio P.A. – Ifal – 33 g
Cloreto de magnésio..... 33 g - Equivalente a 3,95 g de magnésio elementar

2 sachês equivalem a 7,9 g de magnésio elementar, pois 3,95 g (de magnésio elementar por sachê)*2(sachês)=7,9 g.

Ingredientes:

  • 2 sachês ou frascos de 33 g de cloreto de magnésio P.A. 
  • ½ xícara de água destilada (118 ml)
  • Tigela de vidro ou copo medidor de vidro
  • Um frasco com borrifador de vidro escuro (pode ser de plástico escuro também)
Instruções

Ferva a água destilada. É importante utilizar a água destilada para prolongar a vida útil da solução. Coloque o cloreto de magnésio em uma tigela de vidro ou em um copo medidor (de vidro) e despeje a água fervente sobre ele.

Mexa bem até dissolver completamente. Deixe esfriar completamente e guarde no frasco com borrifador. Pode ser armazenado à temperatura ambiente durante pelo menos seis meses.

Como Usar o Óleo de Magnésio


Borrife-o nos braços, pernas e barriga diariamente. Pode ocorrer uma sensação de leve coceira na pele (pinica levemente), isso é perfeitamente normal e de curta duração; este efeito desaparece após 10 a 20 minutos. Depois de um tempo de aplicação rotineira do óleo de magnésio, você provavelmente não vai mais experimentar esta sensação na pele. Use o óleo de magnésio, começando com 6 a 8 borrifadas por dia e aumente 1 borrifada a cada dia, até chegar a 20 borrifadas.


Você pode deixá-lo na pele ou lavá-lo depois de 30 minutos da aplicação. Eu costumo aplicar o óleo de magnésio após o banho e, em seguida, uso o óleo de coco como hidratante, cerca de 5 minutos mais tarde. Não pode haver cremes hidratantes na pele, antes da aplicação do óleo de magnésio.


OBS: Caso não tenha a água destilada, utilize a filtrada, mas faça em quantidade menor (1 sachê de cloreto de magnésio P.A. para 1/4 de xícara de água filtrada ou 59 ml) e conserve-o na geladeira (em frasco de vidro escuro).


Para saber sobre a suplementação oral do magnésio, clique aqui.


Para saber sobre as vantagens do uso do magnésio transdérmico X oral, clique aqui.

Possuo um grupo fechado no Facebook, caso queiram participar cliquem em: https://www.facebook.com/groups/1549025805353560/

Fontes:


http://wellnessmama.com/5804/make-your-own-magnesium-oil/


http://www.foodrenegade.com/how-make-magnesium-oil/


http://emporiosaudeevida.com.br/produto/cloreto-de-magnesio-pa-ifal-33g/


http://www.radiantlifecatalog.com/product/ancient-minerals-magnesium-bath-flakes/salts-minerals/?a=58535


http://boaspraticasfarmaceuticas.blogspot.com.br/2014/09/terapia-transdermica-de-magnesio.html


http://amigosdacura.ning.com/profiles/blogs/super-mineral?xg_source=msg_mes_network

https://www.foodgeeks.com/resources/conversion_charts

terça-feira, 28 de julho de 2015

Trate Pressão Alta, Colesterol Alto, Diabetes, Indigestão e Depressão com Nutrientes que Funcionam Melhor do que Medicamentos

Tradução do artigo de 21 de maio de 2015, realizada em 28/07/2015 presente também em meu blog neste link.

Se você toma antiácidos, antidepressivos, estatinas, medicamentos para o diabetes ou para a pressão arterial alta, você sabia há alimentos e nutrientes que funcionam melhor? Parece quase inacreditável, mas é provável que o seu médico não saiba sobre eles.

 Cinnamon 
Pressão Alta
A medicação para pressão arterial elevada é projetada para abaixar a pressão arterial e os melhores medicamentos a reduzem cerca de 10 pontos. Para algumas pessoas são prescritas mais que um medicamento a fim de obter um efeito maior, mas essas drogas (remédios) vêm com consideráveis efeitos colaterais e evidências muito menos impressionantes do que você pensa em realmente reduzir as mortes cardiovasculares. 

Diuréticos, por exemplo, reduzem muito os níveis da vitamina B12, o que aumenta o risco de demência, e também de magnésio, que, ironicamente, aumenta o risco de ataque cardíaco. Você deseja que sua pressão arterial esteja abaixo de 140/90 (14/9) e, idealmente, em torno de 120/80 (12/8).


Você pode conseguir o mesmo efeito ou uma redução ainda maior da pressão arterial com uma vitamina, um mineral e uma mudança de sua dieta (alimentação).

A vitamina mais eficaz na redução da pressão arterial é a vitamina C. Uma meta-análise de 29 estudos confirma que uma mera quantidade de 500 mg de vitamina C por dia reduz a pressão arterial alta em 5 pontos em oito semanas. Este estudo, publicado no American Journal of Clinical Nutrition, confirma esse efeito importante da vitamina C. No entanto, doses mais elevadas são ainda melhores. Em um estudo, pessoas que receberam 2 gramas (2000 mg) de vitamina C por dia durante 30 dias tiveram uma queda de 10 pontos na pressão sanguínea sistólica. Isto é comparável ao efeito que você pode obter com remédios (drogas) para hipertensão, mas sem os efeitos colaterais. Eu tomo 2 gramas de vitamina C por dia.

De fato, os únicos efeitos secundários são positivos. A vitamina C tem sido demonstrada diminuir o colesterol LDL e reduzir o espessamento arterial. É também anti-inflamatória e pode ajudar, em conjunto com a vitamina E, a parar a oxidação, ou os danos, provocados pelo colesterol. Um estudo recente de quase 60.000 pessoas no Japão relata que a ingestão de vitamina C está fortemente associada com um risco reduzido de doenças cardíacas, especialmente em mulheres, reduz o risco em um terço. Outro relata que a vitamina C, com vitamina E, retardam a aterosclerose. Muitos estudos alimentares também notam que quanto maior a sua ingestão de vitamina C, menor é o seu risco. Então, é uma escolha óbvia para qualquer pessoa com doença cardiovascular.


O magnésio tem efeito direto e imediato na redução da pressão arterial que é  comparável ao efeito de medicamentos. Isso ocorre porque as células musculares que revestem suas artérias relaxam quando elas contêm mais magnésio do que cálcio. Você pode conseguir isso de duas maneiras. Aumentando a sua ingestão de magnésio ou bloqueando a capacidade do cálcio entrar nas células. Bloqueadores dos canais de cálcio são um dos medicamentos mais prescritos para hipertensos, mas têm efeitos colaterais. O risco a longo prazo mais do que duplica o risco de câncer de mama, de acordo com um estudo na revista da Associação Médica Americana (American Medical Association), Medicina Interna.

Em contraste, suplementando 300 mg de magnésio por dia produz uma queda média da pressão arterial sistólica de 18,7 pontos, e da pressão arterial diastólica de 11 pontos, se tomado por seis meses, em pessoas com pressão arterial elevada (acima de 155 ou 15,5). Esta descoberta foi relatada em uma meta-análise de sete estudos com 135 pessoas que apresentavam pressão arterial elevada e é uma mudança muito significativa, mais do que você esperaria dos melhores remédios. O magnésio também ajuda a diminuir o colesterol e triglicérides (gorduras no sangue) e é consistentemente associado à redução do risco de mortes por doenças cardiovasculares e ataques cardíacos. Também alivia a insônia, tensão muscular e ajuda a estabilizar os níveis de açúcar no sangue.

Pouquíssimos polivitamínicos contêm uma quantidade de magnésio suficiente. Meu polivitamínico Nutrition Formula Optimum é relativamente rico em magnésio, tendo 155 mg em dois tabletes, mas mesmo isso não é suficiente. Então você vai precisar suplementar magnésio extra para atingir 300 mg por dia. Tenha o cuidado de verificar o magnésio 'elementar' no suplemento. Um suplemento pode dizer que contém  300 mg de magnésio quelado, mas apenas 10% do suplemento ser o magnésio, de modo que o magnésio elementar seria 30 mg. Isto está escrito em letras pequenas. O ascorbato de magnésio (magnesium ascorbate) é uma boa escolha, por causa do transportador, a vitamina C, que também reduz a pressão arterial elevada. As sementes de abóbora e as verduras são as melhores fontes alimentares de magnésio.

A dieta que reduz a pressão arterial de forma mais eficaz é uma dieta de baixo índice glicêmico (Low GL diet). Isso acontece, porque aprender a comer de uma forma que estabiliza os níveis de açúcar no sangue significa que seu corpo produzirá menos insulina. A insulina afeta os rins, ocasionando um aumento da pressão sanguínea. Aqui está um exemplo do que aconteceu com a pressão arterial de Phil, aferida diariamente, seguindo minha dieta de baixo índice glicêmico.

Blood Pressure

 Como você pode ver tanto a pressão arterial sistólica e diastólica dele se normalizaram completamente em cinco meses. Eu explico como comer desta forma em minha Bíblia da dieta de baixo índice glicêmico (Low GL Diet Bible), mas você pode querer ler, Diga NÃO à doença do coração (Say No to Heart Disease), pois isso também explica outras maneiras de abaixar a pressão arterial naturalmente. Uma dieta de baixo índice glicêmico está consistentemente associada com a redução do risco de ataques cardíacos e mortes cardiovasculares.


Colesterol Alto
Medicação com estatinas para abaixar o colesterol são prescritas para milhões de pessoas, mas, a menos que você realmente tenha uma doença cardíaca, não há evidências suficientes de que tomá-las irá reduzir o risco de morte cardiovascular ou prolongar a sua vida. No entanto, um em cada dez que as toma, tem efeitos colaterais e um em 50, desenvolvem o diabetes (como efeito colateral). Existem dois tipos de colesterol - o LDL, o chamado tipo "ruim" que deve ser reduzido, e o HDL, o tipo bom que pode remover o colesterol indesejado ou danificado de suas artérias.

Aumentar a proporção de seu colesterol HDL é que é a forma mais importante de reduzir o risco de um ataque cardíaco. É aconselhável que um terço do seu colesterol total seja o HDL. Você pode se surpreender ao descobrir que tomar niacina (B3), uma simples vitamina do complexo B, é a maneira mais eficaz de aumentar os níveis de colesterol HDL. De acordo com uma avaliação recente no New England Journal of Medicine, a niacina aumenta os níveis de HDL em 20 a 35 por cento.

 A niacina também reduz o colesterol LDL em até 25 por cento. Um dos autores deste estudo era especialista em cardiologia Roger Blumenthal, professor associado e diretor do Centro Ciccarone para a prevenção de doenças cardíacas na Escola da Universidade Johns Hopkins de Medicina e do seu Instituto do Coração, em Baltimore, Maryland. As estatinas, em comparação, apenas elevaram o HDL entre 2 e 15 por cento. A niacina também reduz triglicérides (gorduras no sangue) em até 28%.

Você precisa de pelo menos 1.000 mg de niacina para obter um efeito de redução do colesterol. Há um efeito colateral para esta dose - você fica ruborizado, fica vermelho, quente e com coceira por cerca de 15 minutos. Não é perigoso, mas algumas pessoas não gostam disso. Se você tomar 500 mg de niacina pura, sempre com alimentos, duas vezes por dia, o efeito de ficar corado desaparece rapidamente  depois de alguns dias. Algumas pessoas preferem tomar a niacina que não provoca o enrubescimento (non-flush niacin), que contém o Inositol Hexanicotinato. Isso deve funcionar, mas não há a mesma evidência publicada de que existe para niacina pura,  esta foi comprovada. Algumas fórmulas também contêm magnésio e vitamina C - três nutrientes positivos em um.


Combinando uma dieta mediterrânea de baixo índice glicêmico com quantidades suficientes de ômega 3 (óleos de peixe), os resultados são ainda melhores. Comer apenas uma porção de peixe (gordo) por semana reduz a probabilidade de ter outro ataque do coração em um terço. Um estudo japonês deu a mais de 9.000 pessoas a gordura ômega-3 chamada EPA (1,8 g por dia) com estatinas e comparou com 9.000 pessoas que tomaram apenas estatinas. Após 4,5 anos, aqueles que tomaram os óleos de peixe tiveram 19 por cento menos incidência de morte cardíaca, ataques cardíacos ou outros problemas cardiovasculares graves.

Andrew é um caso em questão. Quando ele teve seu colesterol medido era 8,8. Foram prescritas estatinas para ele, seis meses mais tarde, ele seu colesterol era 8,7. Ele também estava ganhando peso, sentindo-se cansado e estressado, e não dormia bem. Com ajuda, Andrew mudou sua dieta (alimentação) e começou a tomar suplementos de niacina e ômega 3. Três semanas mais tarde, ele tinha perdido 4,5 kg e seus níveis de energia estavam ótimos, ele já não se sentia estressado e estava dormindo muito melhor. E o nível de colesterol dele caiu para um saudável 4,9!

Diabetes
Medicação para os diabéticos geralmente dependem da metformina. Ela funciona através da melhoria da sensibilidade à insulina, o que significa que o corpo pode normalizar o açúcar no sangue de forma mais eficaz. Não é um medicamento ruim. 

Reduzir a insulina traz muitos benefícios, incluindo a redução do risco de câncer. Porém a metformina também reduz os níveis de vitamina B12, o que poderia aumentar o risco de demência. É muito importante monitorar seu nível de vitamina B12, talvez com um teste de homocisteína, se você estiver tomando a metformina.


No entanto, um mineral, uma especiaria e uma mudança da alimentação são muito mais eficazes do que a metformina e não possuem risco algum.

O mineral é o cromo, que é, na verdade, essencial para o receptor de insulina funcionar corretamente. Suplementar 600 mcg por dia (três comprimidos de cromo de 200 mcg, um com cada refeição) tem sido demonstrado de forma consistente que estabiliza os níveis de açúcar no sangue e reverte a resistência à insulina em pessoas com diabetes. Uma revisão sistemática na revista Diabetes Care, concluiu: "Entre os participantes com diabetes tipo 2, a suplementação de cromo melhorou os níveis de hemoglobina glicosilada e glicemia de jejum. A suplementação de cromo melhorou significativamente a glicemia em pacientes com diabetes. "Em alguns estudos, aqueles que tomaram 400 mcg ou mais de cromo, tiveram uma redução do açúcar no sangue cinco vezes maior do que os que tomaram a metformina, e sem efeitos colaterais. O nível tóxico de cromo é 10.000 mcg.

Meia colher de chá de canela por dia também reduz significativamente os níveis de açúcar no sangue em diabéticos, e é também uma ótima notícia para os não-diabéticos que têm problemas de açúcar no sangue, mas não têm consciência disso, o sintoma mais comum é cansaço crônico e queda de energia ou sensação de desmaio. Em um estudo todos os diabéticos responderam bem à canela dentro de semanas, com os níveis de açúcar no sangue em média 20 por cento mais baixos  do que os do grupo controle. Alguns dos voluntários tomando canela alcançaram níveis normais de açúcar no sangue. Você precisa de um monte de canela para este tipo de efeito - 3 a 6 gramas, que é a metade ou uma colher de chá cheia. O ingrediente ativo, chamado MCHP, é dez vezes mais concentrado num extrato de canela chamado Cinnulin, logo suplementar com 300-600 mg dele tem o mesmo efeito. Combinando o cromo com o Cinnulin é muito eficaz, logo procure por suplementos que forneçam ambos.

O tratamento único natural mais eficaz para o diabetes é uma dieta de baixo índice glicêmico. Eu explico exatamente como fazer isso se você tem o diabetes tipo 1 ou tipo 2 em meu livro: Diga não à Diabetes. Combinando isso com o cromo e a canela é mais eficaz do que qualquer medicamento.

Linda, que tinha sofrido com o diabetes durante uma década, é um caso em questão. Em seis semanas em uma dieta de baixo 'índice glicêmico' (low GL) fazendo uso de canela e cromo, seu diabetes tinha "ido embora". "Meu nível de glicose no sangue costumava ser elevado, entre 11-18 mmol. Agora é entre 4 - 8. O ideal é 7, por isso minha glicose no sangue está sob controle. A outra coisa é a energia. Eu vivia constantemente cansada. Eu poderia passar o dia inteiro na cama. Agora o meu nível de energia é incrível. Eu recomendo esta dieta para todos. É muito mais fácil do que eu pensava. Esta é literalmente a resposta às minhas orações "Na verdade, ela teve que reduzir sua medicação, porque ela estava ficando com hipoglicemia - baixo de nível de glicose no sangue. Ela estava tomando Amaryl, um medicamento que contém sulfonilureia e metformina. Uma vez que o nível de glicose no sangue dela tinha sido normalizado, ela pôde para de tomar o Amaryl. Seis meses mais tarde, uma dieta de baixo índice índice glicêmico tornou-se parte de sua vida, ela perdeu 16 kg, o nível de glicose no sangue dela se manteve estável e ela já não tem hipoglicemia. O médico dela a manteve tomando a Metformina, mas mesmo este, pode não ser mais necessário.

Indigestão
A prescrição de medicamentos antiácidos está batendo recordes, com 57 milhões de prescrições no Reino Unido no ano passado. Uma em cada cinco pessoas tem problemas digestivos. Os inibidores da bomba de prótons são os mais comumente prescritos (PPI drogas geralmente acabam em 'azol'), que bloqueiam a produção de ácido do estômago. Enquanto estes medicamentos podem proporcionar um alívio para aqueles com indigestão ácida e azia, eles vêm com efeitos colaterais terríveis de curto e longo prazo. Muitas pessoas se sentem mal com esses medicamentos, mas o risco real é de longo prazo. Sem acidez suficiente no estômago, você não pode absorver a vitamina B12 suficientemente, e sem a B12, o risco de demência aumenta exponencialmente.

Em vez disso, os médicos devem prescrever enzimas digestivas (como esta) para pessoas com problemas digestivos. É um primeiro passo óbvio e ele funciona. Em um estudo, pessoas que tomaram enzimas digestivas, reduziram seus sintomas de indigestão em 90% em comparação com os placebos dados, que diminuíram sua taxa de indigestão em 22%.

Outro tratamento é eficaz são os probióticos. Suplementar com duas cepas de bactérias benéficas, Lactobacillus acidophilus e bifidobactérias, tem efeitos muito positivos na digestão. Elas foram demonstradas ajudar na prisão de ventre, diarreia e na síndrome do intestino irritável, reduzindo a distensão abdominal. Alguns suplementos combinam enzimas digestivas com bactérias benéficas. Também é útil a glutamina, um aminoácido que alimenta as células que compõem o trato intestinal.

No entanto, mesmo estes não irão funcionar, se você continuar a comer alimentos aos quais for intolerante. Muitas pessoas não sabem que são intolerantes à alimentos como trigo, leite e fermento frequentemente ingeridos. Estes provocam uma reação inflamatória no estômago que pode levar à indigestão e azia. Em um estudo de cinco mil pessoas que fizeram um teste de intolerância alimentar no yorktest.com e evitaram os alimentos suspeitos, 80 por cento notaram uma melhoria definitiva em seus sintomas digestivos.

A combinação de uma dieta livre de alimentos que provocam intolerância com os suplementos de suporte digestivos certos, é no mínimo, tão eficaz quanto medicamentos, mas sem os efeitos colaterais.

Depressão
Antidepressivos não são tão eficazes em comparação com placebos. 'A magnitude do benefício da medicação em comparação com placebo. . .pode ser mínima ou inexistente, em média, nos pacientes com sintomas leves ou moderados. 'Concluiu uma análise de seis grandes estudos no Jornal da Associação Médica Americana (Journal of the American Medical Association). Mesmo nos casos de depressão grave, os medicamentos tendem a melhorar a depressão em cerca de 15% em comparação com placebos. Antidepressivos inibidores seletivos da recaptação da serotonina (ISRS ou SSRI) mais comumente prescritos, agem elevando os níveis de serotonina. O problema é que eles têm uma longa lista de efeitos colaterais, incluindo o aumento do risco de suicídio, e são difíceis de serem descontinuados sem efeitos de abstinência terríveis.

Um aminoácido, uma gordura essencial e uma mudança simples da dieta (alimentação) funcionam melhor, mas sem quaisquer efeitos colaterais ou problemas de abstinência.
A serotonina é feita a partir de um aminoácido que ocorre naturalmente chamado 5-hidroxitriptofano ou 5-HTP (ou ainda, 5-HTTP) de forma abreviada. Houve onze ensaios controlados com placebo, de 5-HTP que mostraram resultados, no mínimo, tão bons, se não melhores na depressão. Um estudo recente comparando o 5-HTP e um medicamento antidepressivo (ISRS ou SSRI) mostrou resultados similares, mas menos efeitos colaterais para o 5-HTP. Você precisa entre 100 mg e 300 mg por dia e o único efeito colateral relatado por um pequeno número de usuários é a náusea. Se isso ocorrer, apenas diminua a dose. Ele geralmente desaparece em um poucos dias.

O próximo nutriente não-cerebral é o ômega 3 (óleo de peixe). A revisão mais abrangente e meta-análise de 19 ensaios clínicos em pacientes com depressão moderada e grave 'concluiu que "o uso de ômega-3 é eficaz", tanto em pacientes com um transtorno depressivo grave e depressão moderada'.

Quanto maior a quantidade de EPA, não o DHA, mais eficaz foi o tratamento. Estudos mais eficazes suplementavam 1.000 mg de EPA. A dose mais baixa foi de 300 mg de EPA / DHA combinados, que é o que eu suplemento todos os dias.
 A dieta mais indicada para melhorar o humor é uma dieta mediterrânea de baixo índice glicêmico, com abundância de peixes (gordurosos). Estabilizar o nível de glicose no sangue e melhora o humor, a suplementação do mineral cromo, também pode ajudar a aliviar a depressão, especialmente naqueles que anseiam carboidratos e se sentem sonolentos ou grogues em grande parte do tempo.

Se você estiver sob medicação ou sofrer de doenças crônicas, meu livro, O Alimento é Melhor do que as Drogas Farmacêuticas (Food Is Better Medicine Than Drugs), em co-autoria com Jerome Burne, é uma leitura obrigatória. Ele lhe dará alternativas não-medicamentosas para diferentes problemas de saúde, tais como estes.

Mas o que os médicos pensam de tudo isso? Enviamos o nosso livro para o Dr. Michael Dixon, presidente da Aliança NHS para ele avaliar: "É cheio de informações úteis e originais para pacientes com várias doenças crônicas ou aqueles que estão simplesmente procurando viver uma vida mais saudável. É extremamente prático, uma cruzada contra a ignorância, e permite que os pacientes removam suas "camisas de força" e tenham uma nova abordagem para a melhoria da saúde. "Nossa intenção original era que os médicos lessem este livro para dar aos seus pacientes as alternativas não-medicamentosas. No entanto, não há nada que os impeça de ajudarem a si mesmos.

Observação minha Sílen, a niacina não está a venda no Brasil, porém pode ser adquirida pela internet nas lojas evitamins ou iherb, por exemplo. Baseando-me em vídeos e leituras do Andrew Saul Ph.D, editor-chefe do Jornal de Medicina Ortomolecular, autor de vários livros, incluindo um em co-autoria com o Dr. Abram Hoffer, seguem algumas dicas: 
  • Não adquira a forma de liberação prolongada (Time Released) da vitamina B3 ou niacina, pode ser perigoso! A Niacina ou Niacin é a flush formula (que você fica vermelho como se tivesse tomado muito sol por alguns minutos e coça um pouco, isto não faz mal algum, só significa que seu corpo está sendo bem vascularizado) e a Niacinamida ou Niacinamide é a non-flush (sem rubor) formula. 
  • A melhor maneira de controlar a sensação do flush com precisão é começar com pequenas quantidades de niacina e aumentá-las gradualmente, até que o primeiro flush seja notado. Um método é: comece com apenas 25 miligramas (25 mg) de niacina três vezes por dia, por exemplo, em cada refeição. No dia seguinte, tome 50 mg no café da manhã, 25 mg no almoço e 25 mg no jantar. No dia seguinte, 50 mg no café da manhã, 50 mg na hora do almoço, e 25 mg no jantar. E, no dia seguinte, 50 mg em cada uma das três refeições. No dia seguinte, 75 mg, 50 mg e 50 mg. Em seguida, respectivamente, 75, 75 e 50, e assim por diante (fonte). Pode-se tomar 1000 mg de vitamina C com a niacina, três vezes ao dia. Tabletes de niacina de 100 mg são facilmente divididos ao meio, para produzirem duas metades de tabletes, contendo 50 mg de niacina cada.
    Normalmente são necessários cerca de três meses, tomando a maior dosagem de niacina (1000 mg três vezes ao dia) e da vitamina C para que níveis de colesterol sejam estabilizados em níveis mais baixos. Quanto custa a tomar 3000 mg de niacina e vitamina C? Estas duas vitaminas podem ser compradas com um custo total de cerca de 50 centavos (de dólar) por dia (nos EUA)
  • A utilização contínua da niacina diminui a mortalidade de forma confiável e prolonga a vida (fonte)
  • Lembre-se: cada organismo necessita de uma quantidade, depende de quão doente o corpo está! 
  • Por fim, busque um acompanhamento de um médico ortomolecular e mostre este artigo a ele.
  • Tome um polivitamínico de alta potência (contém 85 mg de complexo B) ou o o complexo B 50 (50 mg) ou B 100 (100 mg). Desde 1965, Dr. Abraham Hoffer dava a seus pacientes o complexo B, o complexo B 50 (50 mg) ou B 100 (100 mg). Estes fornecem piridoxina, ácido fólico e vitamina B-12, assim como outras vitaminas. A adição dessas vitaminas, inevitavelmente, será benéfica uma vez que as outras vitaminas possuem propriedades terapêuticas próprias, além de impedir que os níveis de homocisteína elevem-se demasiadamente. Mas mesmo a niacina, tomada sozinha foi benéfica, não prejudicial. E isso confirma o que Dr. Hoffer estudou e testou desde 1952, quando a Ibegan usava megadoses de niacina e niacinamida para esquizofrenia e outras condições, incluindo níveis elevados de colesterol e artrite. Os autores não inventaram qualquer factoide, mas é muito provável que alguns dos leitores ignorarão quase todo o relatório, exceto que a niacina eleva homocisteína e, portanto, aumenta o risco de doença cardíaca. Em breve você verá esse factoide se repetindo incessantemente. A niacina é um aceitador de metilo e este pode ser o mecanismo que conduz à elevação dos níveis de homocisteína. A niacinamida é também um aceitador de metilo, mas não tem nenhum efeito sobre os níveis de lípidos no sangue (colesterol e outros). O seu efeito sobre os níveis de homocisteína não é conhecido, mas não há nenhuma evidência de que ela reduza a expectativa de vida. Pelo contrário, ela tem grande valor no tratamento de estados senis, tanto físicos e mentais, e prolonga a vida (fonte). 
  • Dr. Levy está convencido da segurança da vitamina C. Ele diz: "Exceto em indivíduos com, insuficiência renal significativa estabelecida, a vitamina C é indiscutivelmente o mais seguro de todos os nutrientes que podem ser dados."
Fonte:

https://www.patrickholford.com/advice/nutrients-that-work-better-than-drugs?utm_medium=email&utm_source=transactional&utm_campaign=PH+Nutrients+Better+1.a+09.06.2015

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Vídeo do PhD e Mestre Andrew Saul: 6 Maneiras Comprovadas de Melhorar a sua Saúde


Tradução e inserção de legendas neste vídeo em 18/06/2015.

Este é o especialista que acompanho do qual mais gosto. Ele dedica sua vida à ajudar as pessoas e não vende produto algum, apenas seus livros. Sempre procurei por algum vídeo legendado dele para publicar, mas nunca encontrei anteriormente, então eu mesma o fiz. Quanto à alimentação, ele segue uma linha similar à Terapia de Gerson, porém mais branda.

O Ph.D e M.S. Andrew W. Saul é editor do Serviço de Notícias da Medicina Ortomolecular e é membro do conselho editorial do Jornal de Medicina OrtomolecularEle publicou mais de 180 artigos revisados ​​por pares e escreveu ou foi co-autor de doze livrosQuatro deles foram em co-autoria com Dr. Abram HofferMuitos dos livros de Saul foram traduzidos em línguas estrangeiras, incluindo japonês, chinês, hindi, árabe, espanhol, norueguês e italiano. Andrew Saul faz parte do corpo docente da Universidade Estadual de Nova York há nove anose já ganhou duas vezes New York Empire State Bolsas por lecionar. A Revista Psychology Today nomeou-o um dos sete pioneiros saúde natural, e ele está no documentário Food MattersAndrew Saul não tem nenhuma conexão financeira alguma com qualquer empresa de produtos de saúde ou fabricante de suplementos. Seu site, DoctorYourself.com, é a maior, fonte de consulta de cura natural não-comercial revisada por pares na internet. Em 2013Andrew W. Saul foi introduzido no Hall da Fama da Medicina Ortomolecular. Ele está no Facebook, em dois lugares:  uma página oficial Andrew W. Saul autorizada por ele, e há também uma página de fãsa qual ele não tem nenhuma conexãoEle também está no Twitter. Neste link podem ser adquiridos alguns de seus livros em inglês ou em espanhol aqui.

Em meu blog estão presentes alguns artigos traduzidos por mim do site do Dr. e mestre Andrew Saul. Saiba mais nos links abaixo:
E outros artigos e vídeos dele, em inglês, nos links a seguir:
Há outros artigos que não são do site do Andrew Saul, mas citados por ele ou com trechos do mesmo, como por exemplo, a Terapia de Gerson e Megadoses de Vitamina C Cientificamente Comprovadas Curam Mais de 30 Doenças Graves

OBS: Dr. Levy está convencido da segurança da vitamina C. Ele diz: "Exceto em indivíduos com, insuficiência renal significativa estabelecida, a vitamina C é indiscutivelmente o mais seguro de todos os nutrientes que podem ser dados."