Tranduza (Translate)

Mostrando postagens com marcador Alergias. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Alergias. Mostrar todas as postagens

sábado, 29 de agosto de 2015

Aditivos Alimentares Nocivos a Serem Evitados

Artigo do PROTESTE de agosto de 2009.

Durante o processo de fabricação, alguns alimentos recebem propositalmente certos tipos de aditivos com objetivo de realçar suas características sensoriais (aroma, cor e sabor) e aumentar o tempo de vida do produto. Como esses aditivos não têm propósito nutricional, especialistas se questionam se vale realmente a pena adicioná-los, uma vez que o consumo diário pode trazer riscos toxicológicos, como alergias, irritação estomacal e hiperatividade.

Eles estão em biscoitos, cereais matinais, refrigerantes, gelatinas, sucos artificiais, balas e mais uma gama de outros alimentos que estão na dieta diária dos brasileiros, principalmente das crianças. Por isso, cuidado com o que você come. Para ajuda-lo a não consumir esses ingredientes em excesso, selecionamos 34 alimentos, facilmente acessíveis em supermercados pelo Brasil, que possuem aditivos em sua composição.

Alimentos com aditivos que devem ser evitados:

Alimentos com aditivos que devem ser consumidos com atenção:

Aditivos: alimentos que devem ser consumidos com atenção

Quanto mais colorido, industrializado ou elaborado for um produto, maiores serão as probabilidades de que contenha numerosos aditivos. É o caso de produtos de confeitaria, aperitivos, refrigerantes, refeições prontas, molhos, condimentos, sopas desidratadas e embutidos.


6 conselhos para evitar o consumo de substâncias nocivas
  1. Evite ao máximo os alimentos dos quadros anteriores.
  2. Leia o rótulo e escolha os produtos com menos aditivos.
  3. Não se deixe influenciar pela publicidade.
  4. Prefira alimentos in-natura, menos industrializados ou processados.
  5. Evite o consumo de produtos alimentícios (industrializados), especialmente aqueles com cores muito vivas.
  6. Evite alimentos transgênicos, com o símbolo T, conforme abaixo (a grande maioria dos alimentos com soja, milho e óleo canola) com exceção dos alimentos orgânicos.
Você mesmo pode identificar esses alimentos. Para isso, consulte a lista de aditivos abaixo, leve-a junto quando for às compras e procure por eles na lista de ingredientes nos rótulos dos produtos. É possível baixar a lista pelo celular, enquanto estiver no mercado.

Veja também o Guia dos Doze Piores Aditivos Alimentares pelo EWG

A seguir, você encontra a lista com aditivos mais comuns. Fique atento aos que você deve evitar (em vermelho) e aos que podem causar reações alérgicas ().
Não faça suas compras sem consultar esta lista. Basta imprimir!

Agentes de textura
INS 406 - Agar-agar
INS 407 - Carragenina
INS 412 - Goma de Guar
INS 432 - Polisorbato 20
INS 433 - Polisorbato 80
INS 520 - Sulfato de alumínio

Intensificadores de sabor
INS 620 - Ácido glutâmico
INS 621 - Glutamato monossódico
INS 628 - Guanilato de potássio
INS 631 - Inosinato dissódico

Corantes
INS 102 - Tartrazina
INS 110 - Amarelo crepúsculo
INS 120 - Cochonilha
INS 124 - Vermelho Ponceau 4R
INS 127 - Eritrosina
INS 150A - Caramelo 
INS 171 - Dióxido de Titânio
o!
Conservantes
INS 200 - Ácido sórbico
INS 210 - Ácido benzóico
INS 211 - Benzoato de sódio
INS 220 - Dióxido de enxofre
INS 249 - Nitrito de potássio
INS 250 - Nitrito de sódio
INS 251 - Nitrato de sódio
INS 252 - Nitrato de potássio
INS 284 - Ácido Bórico

Antioxidante e reguladores de acidez
INS 320 - Butil-hidroxianisolo (BHA)
INS 321 - Butil-hidroxitolueno (BHT)
INS 322 - Lecitinas
INS 338 - Ácido fosfórico
INS 341 - Fosfato de cálcio
INS 249 - Nitrito de potássio
INS 250 - Nitrito de sódio
INS 251 - Nitrato de sódio
INS 252 - Nitrato de potássio
INS 284 - Ácido Bórico
INS 330 - Ácido Cítrico

Fontes:

domingo, 30 de novembro de 2014

EWG Lança o Guia dos Doze Piores Aditivos Alimentares

Avoid Food Additives

Tradução do artigo de 26 de Novembro de 2014 do Dr. Mercola.

Evite Aditivos Alimentares

Quando você come alimentos processados, pode praticamente garantir que também esteja consumindo uma quantidade de aditivos alimentares questionáveis. Mais de 10.000 desses aditivos são permitidos nos alimentos, quando você leva em conta os que são adicionados diretamente ao seu alimento, assim como os contidos na embalagem deles (que podem migrar para o seu alimento). 

Os aditivos são usados no processamento de alimentos para retardar a deterioração, evitar que gorduras e óleos fiquem rançosos, impedir que frutas escureçam, e fortificar ou enriquecer a alimentos com vitaminas e minerais sintéticos para substituir os naturais que foram perdidos durante o processamento. 


Eles também são adicionados para melhorar o sabor, textura e aparência, pois sem alguma ajuda artificial, muitos alimentos processados seriam tão sem graça e sem gosto como o papelão.


Infelizmente, muitos desses aditivos têm sido associados a problemas de saúde, enquanto a outros foi concedido o status"Geralmente Reconhecido como Seguro" (GRAS) sem avaliação de pré-mercado ou aprovação. Como o Environmental Working Group (Grupo de Trabalho do Meio-Ambiente - EWG) relatou: 


"Este sistema faz sentido para aditivos benignos, como pimenta e manjericão, mas há enormes brechas que permitem que os aditivos de segurança questionável sejam listados como GRAS.
Os fabricantes podem decidir se estes compostos são seguros, sem qualquer fiscalização por parte da Food and Drug Administration [FDA] - e em alguns casos, obter o status GRAS sem precisar contatar a FDA".

Os 12 Piores Aditivos Alimentares que Devem ser Evitados
Para ajudá-lo a classificar os compostos questionáveis nos rótulos dos alimentos, EWG lançou o Guia Dozen Dirty to Food Additives (dos Doze Piores Aditivos Alimentares).1 Ele inclui aditivos já ligados a questões de saúde, aqueles que foram proibidos ou restritos em outros países, e substâncias que simplesmente não deveriam estar em alimentos.

 1. Nitritos e Nitratos 


Nitrito de sódio é um conservante sintético adicionado a carnes como salsichas e frios para ajudá-los a manter o cor-de-rosa agradável. O problema é que, na presença de calor - especialmente em altas temperaturas - e os nitritos podem se combinar com aminas em carnes processadas e formar nitrosaminas, e estas são cancerígenas. As nitrosaminas infligem dano celular e têm sido associadas ao câncer, normalmente o de cólon, bexiga, estômago, ou pâncreas. 2 O Escritório de Avaliação de Risco de Saúde Ambiental da Califórnia está atualmente considerando listar o nitrito em combinação com aminas como um conhecido agente cancerígeno. Os nitratos estão presentes em muitos vegetais, como a beterraba, aipo, alface, espinafre, e a maioria dos outros vegetais de folhas verdes, e isso tem levado a alguma confusão. Os nitritos e nitratos não são inerentemente ruins para você, na verdade, eles são os precursores do óxido nítrico (NO), o que reduz a pressão arterial e exerce efeitos anti-inflamatórios leves. Lembre-se, é a formação de nitrosaminas, que é perigosa. Carnes processadas são muito mais propensas à formação de nitrosaminas do que os vegetais, devido a possuírem quantidades mais elevadas de aminas e serem processadas com calor intenso.3


2. Bromato de Potássio 

 Você pode não estar ciente disso, mas quase todas as vezes que você comer pão em um restaurante ou consumir um hambúrguer ou hotdog você está consumindo brometo, um produto químico de desregulação endócrina comumente usado em farinhas. O uso de bromato de potássio como aditivo na pães comerciais e produtos de panificação tem sido um grande contribuinte para a sobrecarga de brometo nas culturas ocidentais. 

Farinhas bromadas são "enriquecidas" com bromato de potássio. Empresas de panificação comercial o utilizam, porque torna a massa mais elástica e mais fácil de fazer o pão. No entanto, Pepperidge Farm e outras empresas de sucesso conseguem usar somente farinha sem bromato sem quaisquer destes chamados "problemas estruturais".

Estudos têm relacionado o bromato de potássio à danos nos rins, no sistema nervoso, problemas de tireoide, desconforto gastrointestinal e câncer. The International Agency for Research on Cancer (A Agência Internacional para Pesquisa do Câncer) classifica bromato de potássio como um possível agente cancerígeno. Bromato de potássio é proibido para uso alimentar no Canadá, China, e da União Europeia (UE).

3. Propilparabeno

Propilparabeno é um produto químico de desregulação endócrina usado como conservante de alimentos. É comumente encontrado em tortillas, muffins, e corantes alimentares e também pode contaminar os alimentos via embalagem.

A pesquisa mostrou que 91 por cento dos americanos têm propilparabeno em sua urina, e os testes em bebidas, produtos lácteos, carne e vegetais encontraram o produto químico em cerca de metade das amostras.4

Propilparabeno tem atividade estrogênica fraca, o que o torna relevante quando se trata de cânceres sensíveis ao estrogênio, como o de mama. Esta substância acelera o crescimento de células de câncer de mama, prejudica a fertilidade em mulheres, e reduz a contagem de esperma e níveis de testosterona .5

 

4. Butilhidroxianisol (BHA)

Butilhidroxianisol (BHA) é um conservante que afeta o sistema neurológico do seu cérebro, altera o comportamento, e tem o potencial de causar câncer. Ela pode ser encontrada em cereais matinais, mixes de oleaginosas, goma de mascar, manteiga , carne, batatas desidratadas, pipocas, batatas fritas, e cerveja, só para citar alguns.

BHA é conhecido por causar câncer em ratos, e pode ser um agente causador de câncer em seres humanos também. De acordo com o Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA, o Relatório do Programa Nacional de Toxicologia em Carcinógenos de
2011, o BHA "razoavelmente previsto como um carcinógeno humano."

A agência de câncer internacional o classifica como um possível carcinógeno humano, e está listado como um conhecido agente cancerígeno sob a Proposição 65 da Califórnia.

BHA também podem desencadear reações alérgicas e hiperatividade. BHA é proibido em alimentos infantis no Reino Unido e é banido do uso em todos os alimentos em certas partes da União Europeia e no Japão. Nos EUA, a FDA considera o BHA um aditivo GRAS.

5.
Butilhidroxitolueno (BHT)

BHT é quimicamente semelhante ao BHA e os dois conservantes são muitas vezes utilizados em conjunto. Enquanto o BHT não é considerado um agente cancerígeno como BHA, que tem sido associado ao desenvolvimento de tumores em animais.

Também foi ligado a efeitos no desenvolvimento e as alterações da tireoide em estudos com animais, o que sugere que pode ser um produto químico de desregulação endócrina. Nos EUA, o BHT possui o status de GRAS.

6. Propil Galato


 Propil Galato é um conservante usado para evitar que gorduras e óleos estraguem. É encontrado frequentemente em salsicha, pizzas congeladas, e outros alimentos processados que contenham gorduras comestíveis. O Programa Nacional de Toxicologia relatou que o Propil Galato está associado com tumores, incluindo tumores cerebrais raros, em ratos. EWG também relatou: 6 

"A opinião 2014 da European Food Safety Authority (Autoridade Europeia de Segurança dos Alimentos) concluiu que os estudos de reprodução disponíveis do Propil Galato estão desatualizados e com descrição pobre. Além disso, há dados incompletos sobre se o Propil Galato é um disruptor endócrino; algumas evidências sugerem que pode ter uma atividade estrogênica. " 

7. A Teobromina 

A teobromina é um alcaloide encontrado no chocolate. Tem efeitos similares à cafeína, e é a razão pela qual o chocolate é tão altamente tóxico para os cães. Em 2010, uma empresa (Theocorp) solicitou que a FDA concedesse o status de GRAS a teobromina para que pudesse ser adicionada ao pão, cereais, bebidas esportivas, e outros alimentos. A FDA levantou várias questões importantes, incluindo se os efeitos reprodutivos e de desenvolvimento observados em animais expostos a teobromina seria aplicável a seres humanos.

Eles também estimaram que o consumo humano poderia ser até cinco vezes maior do que a empresa havia avaliado como seguro. A empresa retirou seu pedido de GRAS, mas de qualquer maneira, mais tarde o status de GRAS foi concedido, e agora é usado em alimentos como EWG relatou "fora da supervisão da FDA.": 7
 

"A teobromina é apenas um exemplo de uma das enormes lacunas no processo de notificação voluntária de GRAS da FDA. A indústria de aditivos alimentares tem permissão de designar uma substância como GRAS, mesmo sem notificar a agência, contando apenas com a 'painéis de especialistas'. "A solicitação da Theocorp levantou questões importantes para os cientistas da FDA sobre a segurança do aditivo (alimentar). Em vez de enfrentá-los, a empresa retirou o pedido, e a designação GRAS foi realizada mais tarde, sem a aprovação da FDA. Em alguns casos, as empresas renunciam o processo de notificação da FDA por completo. "

 8. Aromatizantes Naturais e Artificiais

 O que é particularmente alarmante quando você vê uma palavra como "sabor artificial" ou mesmo "sabor natural" em um rótulo de ingredientes é que não há nenhuma maneira de saber o que ele realmente significa. Isso pode significar que um aditivo não natural está incluído, ou pode ser uma mistura de centenas de aditivos. Sabor artificial de morango pode conter cerca de 50 ingredientes químicos, por exemplo.8

 A maioria das pessoas acha que um sabor natural descreve algo como morangos, alho, pimenta  utilizados para temperar alimentos naturalmente. Na realidade, a maioria dos sabores naturais são criados em laboratório, assim como sabores artificiais. A única diferença é que os sabores naturais devem ser originados a partir de um produto natural, enquanto sabores artificiais não. De acordo com o Código de Regulamentos Federais: 9


"O termo sabor natural ou aroma natural significa que o óleo essencial, óleo-resina, essência ou extrativo, hidrolisado de proteínas, de destilado, ou qualquer produto proveniente de assados, aquecimento ou enzimólise. Estes contêm os constituintes aromatizantes derivados de uma especiaria, suco de frutas ou frutas, vegetais ou suco de vegetais, fungos comestíveis, ervas, casca, raiz, raiz, folha ou material vegetal semelhante, carnes, frutos do mar, aves, ovos, laticínios, produtos derivados da fermentação, cuja função significativa nos alimentos é aromatizante, em vez de nutricional ".

No final, sabores naturais, muitas vezes têm pouca semelhança com o produto natural de onde vieram. Muitas vezes, o produto químico resultante pode ainda ser idêntico aos que foram criados sinteticamente para fazer sabores artificiais, mas será provavelmente mais caro. Alguns aromas naturais ainda contêm propileno glicol, um solvente, o BHA conservante! Intensificadores de sabor geneticamente modificados também podem ser listados sob o sabor artificial (ou sabor natural) no rótulo. Uma exceção é os sabores naturais orgânicos certificados, que devem atender às diretrizes mais rigorosas e não podem conter ingredientes sintéticos geneticamente modificadas.

9. Cores Artificiais


  Todos os anos, os fabricantes de alimentos despejam aproximadamente 7.000.000 de corantes alimentares artificiais em alimentos dos Estados Unidos - e esta quantidade só contêm oito variedades diferentes.10 Em julho de de 2010, a maioria dos alimentos na UE (União Europeia), que contêm corantes alimentares artificiais foram marcados com etiquetas de advertência indicando a comida "pode ter um efeito adverso na atividade e a na atenção das crianças." O governo britânico também pediu que os fabricantes de alimentos removessem a maioria dos corantes artificiais dos alimentos em 2009, devido a problemas de saúde.

Nove dos corantes alimentares atualmente aprovados para uso nos EUA estão ligados a questões de saúde que vão desde o câncer e hiperatividade a alergias- como reações (alérgicas) - e estes resultados foram estudos realizados pela própria indústria química.11 Por exemplo, red # 40 (o corante vermelho # 40), que é o corante mais amplamente utilizado, pode acelerar o aparecimento de tumores do sistema imune em ratos, ao mesmo tempo, desencadear hiperatividade em crianças.

Blue # 2 (
Azul # 2), utilizado em doces, bebidas, alimentos para animais e muito mais, estava ligado a tumores cerebrais. E Yellow 5 (Amarelo 5), usado em assados, doces, cereais, e muito mais, não só pode estar contaminado com vários produtos químicos cancerígenos, mas também está associado à hiperatividade, hipersensibilidade, e outros efeitos comportamentais em crianças. Mesmo a cor caramel (caramelo), que parece tão inofensiva, que é amplamente utilizada em refrigerantes castanhos, podem causar câncer devido ao 4-metilimidazole (4-Mel), um subproduto químico formado quando determinados tipos de corantes caramelo são fabricados.

10. Diacetil

O aromatizante artificial chamado diacetil é frequentemente utilizado como aromatizante da manteiga presente na pipoca de micro-ondas. Também é usado em produtos lácteos, incluindo iogurte e queijo, e existe em alguns "aromas marrons", incluindo os sabores bordo, morango e framboesa . A pesquisa mostra o diacetil tem vários questões preocupantes em relação à saúde do cérebro e pode desencadear a doença de Alzheimer. O diacetil também tem foi associado a danos respiratórios, incluindo a inflamação e cicatrizes permanentes das vias aéreas, em trabalhadores de uma fábrica de pipocas de micro-ondas.12

11. Fosfatos

Fosfatos são adicionados a mais de 20 mil produtos, incluindo fast food, produtos de panificação, e carnes processadas. Eles são usados para reduzir a acidez, melhorar a retenção de umidade e facilitar a fermentação. Os fosfatos têm sido associados a algumas condições preocupantes de saúde, incluindo doenças cardíacas. The European Food Safety Authority (A Autoridade Europeia de Segurança dos Alimentos) está reavaliando a adição de fosfatos ao alimento, mas os resultados de seu estudo não são esperados até o final de 2018.


12. Aditivos de Alumínio

Fosfato de alumínio e sódio, sulfato de alumínio e sódio, muitos outros aditivos de alumínio são encontrados alimentos processados como estabilizadores. Este metal pode se acumular e persistir em seu organismo, especialmente em seus ossos, os estudos em animais mostram alumínio pode causar efeitos neurológicos, incluindo mudanças no comportamento, aprendizagem e resposta motora. A ligação entre o Mal de Alzheimer outras doenças neurodegenerativas e a exposição ao alumínio podem também existir.

O que Acontece quando Você Come Alimentos Processados?


O processamento de alimentos modifica ou remove componentes importantes dos mesmos, como fibras, água e nutrientes, mudando a maneira como eles são digeridos e assimilados em seu organismo. Ao contrário de alimentos integrais, que contêm uma mistura de carboidratos, gorduras, proteínas, fibras e água para ajudá-lo a sentir-se satisfeito, alimentos 
processados estimulam a dopamina, um neurotransmissor relacionado à sensação de bem-estar que faz você se sentir bem, embora a comida seja carente em nutrientes e fibras. Esta estimulação artificial da dopamina pode levar a compulsões alimentares em excesso e, em última instância, o vício em comida.

Alterações de humor, problemas de memória e até depressão são frequentemente o resultado de uma dieta carregada de alimentos p
rocessados. Na verdade, a maior concentração de serotonina, que está envolvida no controle do humor, depressão e agressividade, é encontrada em seu intestino, e não o seu cérebro! Muitos cientistas acreditam que seu intestino é o segundo cérebro e eles trabalham em conjunto, cada um influenciando o outro. Sua saúde intestinal pode ter uma profunda influência sobre sua saúde mental, e vice-versa - por que comer alimentos processados que podem prejudicar sua flora intestinal pode ter um impacto profundamente negativo sobre o seu estado de espírito, saúde e comportamento psicológico.

Além disso, os carboidratos refinados, como cereais matinais, pães, waffles, pretzels, e a maioria dos outros alimentos processados rapidamente quebram a molécula de açúcar. Isso aumenta os níveis de insulina e leptina, e contribui para a resistência aos mesmos, insulina e leptina, que são os fatores primários subjacentes de quase todas as doenças crônicas e condições conhecidas pelo homem, incluindo o ganho de peso. E, porque os alimentos processados são despidos (pobres) de nutrientes que seu organismo precisa, você pode estar ingerindo um grande número de calorias, mas ainda ficar desnutrido. Em apenas três gerações, uma dieta deficiente em nutrientes pode levar à infertilidade, o que está em ascensão nos US (Estados Unidos).13 Além disso, os alimentos processados contêm frequentemente ingredientes geneticamente modificados (GM) que também estão ligados a problemas reprodutivos problemas de saúde adicionais .

A Maneira Mais Fácil de Eliminar os Alimentos Processados de sua Dieta?


Quando se trata de se manter saudável, evitar alimentos processados e substituí-los com alimentos frescos, integrais é o "segredo" que você está procurando. Isso pode parecer assustador, mas se você levá-lo passo a passo, como descrito no meu plano de nutrição é bem possível, e gerenciável, para remover os alimentos processados de sua dieta (alimentação) de forma indolor. Lembre-se, as pessoas têm prosperado com legumes, carnes, ovos, frutas e outros alimentos integrais ao longo dos séculos, enquanto alimentos processados só foram inventados recentemente. Muitos dos altos executivos e cientistas de empresas líderes de alimentos processados, na verdade, evitam os seus próprios alimentos por diversas razões de saúde!

Eu acredito que você também deveriam gastar 90 por cento do seu orçamento (destinados à alimentos) em alimentos integrais, e apenas 10 por cento em alimentos processados (infelizmente a maioria dos americanos atualmente faz o oposto). Isso requer que você planeje suas refeições com antecedência. Idealmente, isto implicará pesquisar mercados de fazendeiros locais para os produtos da época do ano, onde é fixado o preço para venda e você pode planejar suas refeições de acordo, mas também pode usar essa mesma premissa com as vendas dos supermercados. Geralmente você pode planejar uma semana de refeições por vez, verifique se você tem todos os ingredientes necessários em mãos, em seguida, adiante qualquer preparo que puder antes da hora do jantar para que este seja mais fácil de preparar, se você estiver com pouco tempo à noite (pode usar as sobras para almoços no dia seguinte).

Se os desejos são um problema para você, por favor, veja meu artigo sobre como eliminar os desejos de comer junk-food. Uma das estratégias mais eficazes para eliminar a ansiedade pelo açúcar é o jejum intermitente, juntamente com modificações de alimentação que ajudam efetivamente a redefinir o metabolismo do seu organismo a queimar gordura em vez de açúcar como combustível primário. Se o seu desejo por carboidratos está ligados a um problema emocional, uma técnica de acupressão psicológica chamada a Técnica de Liberdade Emocional (Emotional Freedom Technique - EFT) pode ajudá-lo rapidamente a controlar seus desejos emocionais por comida. Se atualmente você está se alimentando com fast food e alimentos 
processados, cortá-los de sua dieta é uma das mudanças mais positivas que você poderia fazer na sua vida. 


Observação minha, Sílen: o bromato de potássio é um aditivo alimentar proibido no Brasil, desde 1970, pela Resolução nº 15/70 e pela Lei nº 10.273 de 2001, porém infelizmente como quase tudo aqui, foi encontrado adicionado à farinha de trigo por inúmeras vezes (fontes: aqui e aqui) quando ocasionalmente fora investigado. 
Também foi proibido o uso dos aditivos Propilparabeno e Propilparabeno de Sódio em alimentos na RESOLUÇÃO-RDC Nº 8, DE 20 DE FEVEREIRO DE 2008.
Nossa fiscalização tem que melhorar muito, a fim de se fazer cumprir a lei. E a ANVISA deveria seguir a política de segurança alimentar da União Europeia (UE) que é mais exigente. Além disso, tanto a mídia deveria veicular campanhas de educação e de moral, assim como as escolas deveriam fazê-las também, estimulando um comportamento mais honesto da população brasileira.


Fonte:
http://articles.mercola.com/sites/articles/archive/2014/11/26/12-worst-food-additives.aspx

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

A Cura das Alergias

 
Editado em 30/05/2015.

Tradução do artigo presente no site do dr., mestre, editor-chefe do Jornal Ortomolecular e autor de diversos livros Andrew Saul.


Eu não sei se o mundo está cheio de homens inteligentes blefando ou de imbecis que, de fato, o são. (Morrie Brickman) 


A maioria das alergias geralmente desaparecem enquanto você espera, se você usar o mais seguro, mais poderoso, mais barato e mais eficaz anti-histamínico e antitoxinas existente: a vitamina C. Assim como o fantasma de Jacob Marley disse a Ebeneezer Scrooge, "Você não acredita em mim". Bem, você não acredita, não é? Como pode uma simples vitamina substituir uma especialidade médica, e eu estou dizendo a você, pode. Você poderia abrir uma clínica de tratamento de alergias, com apenas uma prescrição: "Tome vitamina C. 


A sabedoria é inerente à simplicidade e à segurança. Hipócrates, conhecido como o pai da medicina, disse: "De vários remédios, o médico deve escolher o menos sensacional." Isso é um genial, prático, reprodutível conselho bom para o homem moderno. A Terapia da vitamina C é segura, simples e eficaz.

Então você questiona essa abordagem ingênua? Naturalmente, uma vez que todos nós temos sido ensinados que nada seguro e simples poderia ser clinicamente eficaz. Então, eu lhe apresento o caso do meu amigo Tim.

Tim trouxe sua esposa e família para falar sobre a febre escarlate. Eles tiveram um "toque" dela em sua família, e um toque é suficiente. Discutimos o papel da vitamina C como um antipirético (redutor de febre) e seu valor como antibiótico. Eles estavam dispostos a focar neste assunto. Apenas de passagem, Tim também mencionou alguns problemas alérgicos . Eu mencionei brevemente que a vitamina C tinha grande utilidade para estes problemas também.

Tim me ligou algumas semanas depois.

"Ótima solução para a febre", disse ele. "Nós demos a todas as crianças gramas de vitamina C e apenas um deles tinha sintomas da febre escarlate. Era Jeffrey, e ele superou a doença muito mais rápido do que o médico esperava."

"Isso é muito bom, Tim", eu disse.

"Há muito mais para contar", respondeu ele. "Eu fui picado por uma abelha na semana passada."

"E?"

"E eu sou alérgico a picadas de abelha."

Ops... Ele ainda não tinha me dito isso.

"Eu tenho medicamentos e um inalador," Tim continuou. "O kit completo. Quando eu fui picado, tomei 25.000 miligramas de vitamina C na primeira hora. Ao final do dia, eu tinha tomado 100.000 miligramas. Nenhum sintoma. Nem mesmo qualquer inchaço. Tinha que procurar muito para encontrar onde tinha sido a ferroada. "

"Mas você usou o medicamento, certo?"

"Não!" Tim disse. "Essa é a coisa incrível. Normalmente, eu teria que usá-lo, ou eu provavelmente morreria. Mas desta vez, tudo o que fiz foi tomar altas doses de vitamina C. Por falar em uma antitoxina anti-histamínica! Essa vitamina C realmente funciona."

Eu estava preocupado com as apostas altas dele, Tim tinha apostado, mas impressionou com suas descobertas.

Alergia, como a maioria dos nomes de doenças, diz pouco sobre a causa e nada sobre cura. Robert F. Cathcart, MD, trata a alergia (e muitas outras condições também) simplesmente com quantidades
necessárias de vitamina C para curá-la. Ele tem muita experiência como clínico e publicou numerosos artigos sobre o tema.

E ele está correto.

Uma jovem, de 20 anos, foi trazida para me ver uma vez por sua família. Ela era alérgica a cavalos e feno. Como ela adorava andar a cavalo, e seus pais mantiveram vários cavalos no celeiro, isso foi um grande problema. A jovem não estava disposta a mudar seus hábitos alimentares, mas estava disposta a tomar uma grande quantidade de vitamina C. Foi eficaz, como ela mesma conta:

"Sempre que eu tomava 20.000 miligramas de vitamina C por dia, eu não tinha alergia a tudo. A única vez que eu tive alergia novamente foi quando eu bebi cerveja. Então evitava a cerveja, ou se eu a bebia, tomava 10.000 mg de vitamina C a mais. Eu nunca tive problemas com cavalos ou feno de novo. "

Tive uma cliente uma vez que era alérgica a tudo, literalmente. Ela disse fez teste de alergias e deu positivo com 72 substâncias diferentes. Eu nunca tinha ouvido falar de uma condição tão grave assim antes, e, nem mesmo seu alergista. Ela disse que poderia tomar uma "megadose" de talvez 1.000 miligramas por dia. Isto não estava adiantando nada. Sugeri que ela tomasse vitamina C até ter sintomas de
tolerância intestinal (até que as fezes ficassem mais soltas ou até que seu intestino fizesse ruídos ou tivesse flatulência), e então, que ela voltasse à última dose anterior a destes sintomas. Esta acabou sendo cerca de 40.000 miligramas por dia.

Ela tomou toda a vitamina C que podia sem ultrapassar sua tolerância intestinal. E esse foi o fim de suas 72 alergias.

E eu já vi mais do mesmo com crianças e adolescentes, amigos e vizinhos, todas as idades e estágios. Tome vitamina C suficiente para ficar livre de sintomas, qual quer que seja a quantidade... mas tome a dose imediatamente anterior a que soltaria o intestino. 

Pense nisso: O que aconteceria se todos fossem realmente saudáveis? Se cada pessoa tomasse vitaminas? Se os médicos e hospitais e farmacêuticos, os quais prosperam da doença, não fossem necessários? Nos Estados Unidos, um grande interesse na doença. Não há lucro na prevenção.

O RDA
(Recommended Dietary Allowance) Valores Recomendados Diários (Dietary Allowances (Dieta Permitida), ou Reference Intakes (Valores de Consumo de Referência), ou qualquer outra besteira eles oferecemrecomendado pelos Estados Unidos são formas de comunismo nutricional, ou socialismo dietético. Os níveis estabelecidos pelo governo são incontestavelmente certos e abrangentes para todos, e pronto. Um estado socialista poderia dizer que você pode ganhar o seu salário, mas apenas para sua subsistência, digamos alguns milhares de dólares acima do nível da pobreza federal. Será que as suas necessidades são atendidas com dez ou doze mil dólares por ano? Você estaria melhor desta maneira? O governo tem tanto conhecimento, ou o direito, de decidir por você quais são suas necessidades financeiras ou suas necessidades nutricionais?

RDA: "um tamanho para todos" (uma dose igual para todos).

Vamos assumir temporariamente que os nutricionistas ortodoxos estão corretos quando eles nos dizem que os suplementos vitamínicos podem curar doenças causadas por deficiência de vitaminas, e nada mais. Se isto é verdade, quando qualquer doença é curada por suplementos, indica deficiência. Se o zinco acelera a recuperação do resfriado comum (e muitos estudos confirmam isso), então as pessoas com resfriados estão deficientes em zinco. Se grande quantidade de vitamina C reduz a intensidade e a duração do resfriado comum (e há dezenas de estudos científicos que provam isso), então as pessoas com resfriados estão deficientes em
vitamina C também. A RDA e a ingestão lamentável dos americanos estão, portanto, abaixo dos níveis de deficiência.

LEI: A quantidade de um suplemento nutricional que cure uma doença indica o grau de deficiência do paciente. Portanto, não é com uma megadose da vitamina 
que estamos lidando, mas sim com uma megadeficiência do nutriente .


Alergias constituem, evidentemente, uma megadeficiência.

Você deve tomar as vitaminas corretamente para que funcionem. Grandes quantidades funcionam; pequenas quantidades não. A dose depende do paciente. Pense grande: você tem que tomar tanto quanto for preciso para obter resultados. Dr. Frederick Robert Klenner disse: "Se você quer resultados, use ácido ascórbico de forma adequada. Não mande um garoto fazer o trabalho de um homem." Se eu morresse amanhã, eu gostaria que você se lembrasse que eu disse isso hoje: " Tome vitamina C suficiente para ficar livre de sintomas, quanto quer que seja essa quantidade"

A segurança da terapia de vitamina C é indiscutível. Dr. Klenner escreve: "A vitamina C é a substância mais segura disponível para o médico."

Terapia da vitamina: não desista até que você tenha tentado. E, principalmente, até que você tenha lido estes livros: As Influências Nutricionais em Doença, por Melvyn Werbach, MD; Como Viver Mais e Sentir-se Melhor, por Linus Pauling; As Vitaminas na Medicina, por Bicknell e Prescott; Guia clínico para o Uso da Vitamina C, editado por Lendon Smith, MD; A Conexão da Vitamina C, por Emanuel Cheraskin, MD; Manual de um Médico em Medicina Ortomolecular, editado por Roger Williams;
Psiquiatria Ortomolecular, por David Hawkins, MD e Linus Pauling. Não vos assusteis com esses títulos pomposos '. "Ortomolecular" normalmente é apenas um outro termo para megavitaminas. Estes são os livros que você deve ler. (Nomes dos livros em inglês: Nutritional Influences on Illness, by Melvyn Werbach, MD;  How to Live Longer and Feel Better by Linus Pauling;  The Vitamins in Medicine, by Bicknell and Prescott; Clinical Guide to the Use of Vitamin C, edited by Lendon Smith, MD; The Vitamin C Connection, by Emanuel Cheraskin, MD; A Physician's Handbook on Orthomolecular Medicine, edited by Roger Williams; and Orthomolecular Psychiatry, by David Hawkins, MD and Linus Pauling).  

Eu criei meus filhos desde que nasceram até irem para a faculdade sem nenhum deles ter tomado uma
 única dose de antibiótico, nem sequer uma vez. Por que? Por causa do uso de vitaminas no lugar de antibióticos, por isso. E isto significa altas doses, especialmente, da vitamina C. A vitamina C tratou de forma muito eficaz as gripes e mononucleose deles; prontamente acabou com as tosses e bronquites deles; ela (a vitamina C) abaixou as febres e curou as dores de garganta deles. Repito: eles nunca tomaram um antibiótico. Por causa da vitamina C, eles nunca precisaram de um antibiótico. Não é que as crianças não vão ficar doentes, porque elas ficam. A cura natural não se trata de evitar os médicos e medicamentos. A cura natural se trata de não precisar de médicos ou medicamentos. E a terapia ortomolecular é sobre o uso de vitaminas em vez de medicamentos.
A vitamina C é apenas uma das muitas vitaminas, as vitaminas são apenas uma parte de alimentação e a nutrição é apenas um aspecto da saúde. E mesmo assim, olha o que apenas uma vitamina pode fazer.

Vitamina C substitui antibióticos, anti-histamínicos (para alergias), antipiréticos (para febre), antitóxicos e medicamentos antivirais em níveis de saturação (de tolerância intestinal). Esta é uma declaração 
única, a mais incendiária da medicina.

"Eu não acredito nas alergias"
Um amigo Inglês meu disse-me que ele nem sequer tinha ouvido falar em alergias até que veio para os Estados Unidos. "As alergias são bastante raras na Grã-Bretanha", disse ele. "Nos Estados Unidos parece que todo mundo tem, especialmente as crianças." Se você perguntasse a sua avó, ela poderia dizer que todo esse negócio de alergia é ridículo. Existem alergias verdadeiras, é claro: uma seria o resultado fatal de realizar uma transfusão do tipo errado de sangue em uma pessoa. Qualquer outra coisa é simples, em comparação a isto, e merecedora de terapia nutricional.

Em primeiro lugar, o que agora é rotulado como "alergia" poderia muito bem ser chamado de "desnutrição" e eu acho que deveria ser. A maioria dos americanos tem comprovadamente escorbuto, ou estão no limiar do escorbuto (McCormick, 1962). A carência de vitamina C resulta em sensibilidade exagerada a, até mesmo, níveis médios de irritantes, toxinas, produtos químicos, poluição e micro-organismos. As deficiências de vitaminas A, complexo B e E (forma natural: d- ou tocoferol e não dl ou acetato de tocoferol) frequentemente se manifestam como problemas de pele ou hipersensibilidade aos alimentos, estresse, germes ou choque. Milhões de pessoas com deficiência de vitamina, estão literalmente à espera de se tornarem alérgicas à alguma coisa. Alimentos que enchem e engordam, mas não fortalecem o corpo é como tentar construir uma parede com tijolos e sem cimento (argamassa): ela só irá se sustentar se você apoiá-la.

Você pode imaginar como você seria explicar a teoria da evolução à uma sala de aula cheia de crianças alérgicas à poeira? Eu não consigo ver nenhuma maneira como a humanidade poderia ter evoluído, se as pessoas tivessem sempre que parar para se coçar ou espirrar. Alergias só estão presentes no histórico médico recente. Então, há alergias. Então, há a nossa dieta cheia de aditivos químicos, cozida demais, excessivamente processada​​, com grandes quantidades de amido e carne. Se você 'olhar torto' para alguém, eles ficam doentes, eles foram preparados por anos de má alimentação.

Além do mais, "alergia" não lhe diz nada. Na aula de Botânica, uma vez eu aprendi que as plantas se voltam para a luz por causa do fototropismo. Fototropismo significa "se mover em direção à luz." O nome não lhe diz nada que você não poderia ter observado por si mesmo. O mesmo ocorre com as alergias. Erupções cutâneas, urticária, dificuldade em respirar e tal, quando reunidos em um corpo são chamados coletivamente de "alergia". Quando algumas pessoas ficam perto disso e daquilo, elas têm uma "reação alérgica". O que você faz, então? Basta mantê-las longe do que desencadeia a reação. Sem leite, sem poeira, sem gatos, sem penas, etc. Nada de concreto é feito. Como pode ser chamado de cura, se você evita todas estas coisas? Se o seu filho transpira nas palmas das mãos, tem urticária ou outras "firulas" cada vez que ele telefona para uma menina para convidá-la para um encontro, você concluiria que ele é alérgico a mulheres e o mandaria para um mosteiro? Claro que não. Você iria tentar descobrir por que ele ficou tão nervoso e dar força, incentivá-lo e, acima de tudo, permitir-lhe superar isso.

Então, por que não fazer o mesmo com o seu corpo?

"Alérgico" diz-lhe nada mais do que qualquer outro sintoma. Os sintomas nos dizem que o nosso corpo não vai muito bem. Os naturopatas dizem que, se o nosso corpo não
vai muito bem, devemos dar uma boa olhada na maneira como cuidamos dele. Verifique a sua dieta em primeiro lugar, não para a presença de "alérgenos", mas sim para uma ausência de nutrientes. Pode começar com um teste de saturação com a vitamina C, como mencionado acima (ao nível de tolerância intestinal).

Outras perguntas que você deve fazer a si próprio: Você está evitando conservantes químicos e outros aditivos alimentares desnecessários? Está evitando medicamentos, sem prescrição médica ou o contrário? Você está descansando o suficiente? Você precisa de uma desintoxicação alimentar rápida? Está comendo uma dieta quase vegetariana? Estas questões devem substituir a bateria de testes, após ter realizado esta mesma bateria de testes de alergia.

Minha bisavó poderia ter dito (e disse, de fato) que você tem que comer um pouquinho de sujeira antes de morrer. Um dos meus irmãos uma vez confidencialmente me garantiu que eu poderia comer excrementos de cão, moscas e tudo, e ainda não morreria. Independentemente dos méritos desta joia da sabedoria, é seguro dizer que um corpo naturalmente saudável não vai ser incomodado por alergias. A maneira de ter um corpo naturalmente saudável é não comer como tantos consumidores equivocados fazem. Como o Dr. John A. Myers diz em "O papel de alguns elementos nutricionais na saúde dos dentes e suas estruturas de suporte" da revista Annals of Dentistry (Anais de Odontologia) (22) 2, junho 1958:

"A dieta ou alimentação da civilização moderna, depois de muito processamento, modificação, armazenamento, e por fim, cozimento, produz crianças com cáries desenfreadas, defeitos ósseos, alergias e fadiga, juntamente com as mudanças emocionais e nervosas observados nos animais experimentais. (P. 38)"

Em vez disso, a maneira de ser saudável é extremamente simples:

1) Pare de comer carne, açúcar e junk food. . . ou reduza, o máximo possível.

(Observação minha, Sílen: Uma definição do Wikipedia: Junk food é uma gíria utilizada para o alimentos que possuem pouco valor nutricional e muitas vezes ricos em gordura, açúcar, sal e calorias. Junk foods geralmente contêm altos níveis de calorias provenientes de açúcar ou gordura com poucas proteínas, vitaminas ou minerais. Alimentos comumente considerados junk foods incluem salgadinhos, chicletes, balas, doces, sobremesas, fast food fritos e bebidas carbonatadas açucaradas (como refrigerantes e outras). Muitos alimentos como hambúrgueres, pizzas e tacos podem ser considerados nem comida saudável ou junk dependendo de seus ingredientes e modos de preparo. Os itens mais altamente processados ​​normalmente se enquadram na categoria junk food).

 
2) Em vez disso, coma grãos integrais, frutas, grãos, feijões, legumes levemente cozidos (de preferência feitos no vapor) ou crus, e tome suplementos de vitaminas (especialmente a vitamina C).

3) Desintoxique seu organismo através de jejuns ocasionais de sucos detox e de uma dieta natural diária, que seja rica em fibras e livre de alimentos artificialmente coloridos ou de conservantes.

Isso é mais do que a medicina "folclórica"​​. Este é um remédio verdadeiro para todos os povos.

Copyright C 2009, 2002 e anos anteriores Andrew W. Saul.


Observações minhas, Sílen:
  • Dr. Levy está convencido da segurança da vitamina C. Ele diz: "Exceto em indivíduos com, insuficiência renal significativa estabelecida, a vitamina C é indiscutivelmente o mais seguro de todos os nutrientes que podem ser dados."
  • Esta vitamina C de 1000 mg não é transgênica, não possui corantes artificiais e contém 250 tabletes.
  • Evite o glúten (trigo, centeio, cevada, aveia) e laticínios pasteurizados. Muitas vezes somente a eliminação do glúten e/ou dos laticínios pasteurizados melhora ou cura muitas alergias, segundo estudos médicos.
  • Consuma o kefir que também cura alergias e repovoa a nossa microbiota intestinal, poderia neste caso até mesmo ser o de leite, pois em 72 h ele consome  quase toda a lactose e o torna mais fácil de digerir. O leite ideal seria o cru de vacas A2 orgânicas (equivalente ao de cabras e ovelhas) criadas soltas alimentadas com pasto e tratadas com homeopatia e fitoterápicos, mas poderia ser usado o kefir de água neste caso. Saiba mais sobre o fantástico probiótico kefir aqui.
  • Outra alternativa seria o tratamento homeopático receitado por um homeopata competente.  
Referência:

http://www.doctoryourself.com/allergies.html 


http://estaoteenvenenando.blogspot.com.br/2015/10/nao-vacine-sem-vitamina-c.html